Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

O Gosto dos Outros... Teresa Ricou

Sair

Com uma vida inteira dedicada ao circo como Teté, a mulher-palhaço, a mentora do Chapitô, em Lisboa, partilha os seus lugares de eleição

Marcos Borga

1. Espiral – Divulgação de Alternativas, Lisboa
É ao diretor da Espiral, Manuel António, que Teresa Ricou agradece existirem lugares como este, onde destaca os sabores da cantina e a biblioteca. “O corpo e a mente em constante stresse, projetos profundos de vida, precisam de carinho e uma boa comidinha”, diz.

2. Terminal de Cruzeiros, Lisboa
Teresa Ricou pede especial atenção a esta obra junto ao rio Tejo, do arquiteto Carrilho da Graça, e com a qual tem vontade de trabalhar. “Com o diretor Ricardo Ferreira e com os artistas de circo do Chapitô, quem sabe não acontecerá uma surpresa.”

3. Tenda de circo do Chapitô, Lisboa
“É a nossa casa de espetáculo, um lugar mágico onde se cruzam as artes circenses, performativas, teatrais e musicais, numa programação rica, variada e inclusiva.” Este mês, a Companhia do Chapitô apresenta Hamlet e os Zarco, “um grupo de jovens músicos, altamente promissores, que conta com o regresso de Jorge Galvão e de Gimba.”

4. Café das Patrícias, Sintra
Neste restaurante, perto das Azenhas do Mar, a fundadora do Chapitô é sempre acolhida com uma boa refeição “cheia de carinho e graça”. “É uma cozinha com alma, feita pela mão de mulheres”, elogia.

5. Castelo de São Jorge, Lisboa
É no Castelo de São Jorge que este ano o Chapitô celebrou o Carnaval com um espetáculo circense na rua, a aproveitar o cenário do monumento.

6. Exposição Escher, Lisboa
Sobre Escher e a exposição retrospetiva no Museu de Arte Popular, em Lisboa, diz Teresa Ricou: “É um fascínio! O estímulo das obras de arte gráficas à criação artística circense.”