Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

No bar Red, a Baixa do Porto fica em tons de vermelho

Sair

O Red, o novo bar da Rua Galeria de Paris, no Porto, vive ao ritmo da música de dança e da bola de espelhos

Monocromático, cor de sangue e paixão, mas, sublinha-se, o Red não tem ligações clubísticas. “É um vermelho à Porto”, brinca um dos proprietários, Rui Botelho

Monocromático, cor de sangue e paixão, mas, sublinha-se, o Red não tem ligações clubísticas. “É um vermelho à Porto”, brinca um dos proprietários, Rui Botelho

Rui Duarte Silva

O filho mais novo da Champanheria da Baixa nasceu há um mês na Rua Galeria de Paris, no Porto, com o nome de Red. Depois de seis anos a agitar o Largo de Mompilher, muito graças a uma sangria de frutos vermelhos, Bruno Gomes e Rui Botelho desceram até à Rua Sá da Bandeira e abriram o Champ’s Baixa Bistrô. Agora, surgiu este Red, “assumidamente noturno, não muito grande e a privilegiar a boa música”. Monocromático, cor de sangue e paixão, mas, sublinham, sem ligações clubísticas. “É um vermelho à Porto”, brinca Rui Botelho.

Para contrariar a imagem monótona de um retângulo vermelho, o arquiteto José Lima Barbosa propôs a instalação de tábuas recicladas, criando um ponto de fuga para o bar ao fundo e bem no meio da sala. “É quase uma montagem de Lego, feita em obra, que confere uma pele interior à pista”, diz o arquiteto.

Sem cadeiras ou mesas, é a música de dança e a bola de espelhos que impõem o ritmo neste clube ao estilo dos anos 70. “As quintas-feiras serão mais tranquilas, com soul, funk e disco. Ao fim de semana, haverá deep house”, explica Rodrigo Afreixo, programador e DJ que, uma vez por mês, cede a cabina a Francisco Coelho, João Tenreiro e Sininho.

No bar e no posto de venda aberto para o exterior, nunca faltará cerveja e, claro, a famosa sangria da Champanheria.

Red > R. Galeria de Paris, 103, Porto > T. 22 316 7448 > qui-sáb 11h-4h