Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

O Gosto dos Outros... Justa Nobre

Sair

A menos de um mês da abertura do restaurante À Justa, na Calçada da Ajuda, em Lisboa, a irrequieta chefe de cozinha transmontana Justa Nobre revela-nos os lugares por onde mais gosta de andar

Justa Nobre

Justa Nobre

José Caria

1. Há Mar ao Luar, Setúbal Com vista para Troia, o estuário do Sado e a serra da Arrábida, encontrou esta guesthouse, que a surpreendeu pelo conforto e simplicidade. Opta quase sempre por ficar num apartamento, onde lhe deixam pão fresco pendurado à porta, de manhã.

2. Vila de Sintra Pelos jardins exóticos, os parques exuberantes, as árvores centenárias e os palácios dignos de contos de fadas, gosta sempre de voltar a Sintra. “A serra é linda de morrer.” Numa outra vida, foi aqui que viveu: “Hei de ter sido uma daquelas damas que se passeavam a arrastar os longos vestidos cheios de rendas e bordados”.

3. Restaurante G Pousada, Bragança Na Pousada de São Bartolomeu, fica o restaurante G Pousada, do jovem chefe Óscar Gonçalves, que Justa Nobre descreve como tendo “cozinha de raiz transmontana, mas com bastante inovação”, procurando “levar à mesa os ingredientes da região sem artifícios e da forma mais natural possível”.

4. Imani Country House, Évora Quando se trata de descansar, é para Guadalupe que ruma, a dez minutos de Évora, e escolhe a Imani, uma casa de campo, “simpática e familiar”, no meio de um laranjal, com piscina e alpendre para ficar à conversa. “Tenho vivido intensamente.”

5. Vale de Prados, Macedo de Cavaleiros Na aldeia onde nasceu Justa regressa à infância. “Todos os dias, quando acordo, tenho à porta de casa alfaces, boletos, couves e fruta, se for tempo dela. Haverá algo melhor do que isso?”

6. Hermitage, São Petersburgo Justa Nobre considera o museu de São Petesburgo, na Rússia, fascinante. Tal como a cidade onde está, que “é linda, deslumbrante, cheia de arte e histórias”, descreve a chefe de cozinha.