Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Vão começar as Festas de Lisboa – e estes são os momentos a não perder

Sair

  • 333

Quais turistas, quais tuk-tuks, quais navios de cruzeiro, quais obras pré-autárquicas, este é o mês em que os lisboetas saem à rua alegremente. Há Santos Populares, sardinha assada, manjericos, bailaricos – e estes sete momentos a não perder nas Festas de Lisboa. A programação é grátis e tem início esta quinta-feira, 1

Uma vez mais, Nuno Saraiva volta a ser o artista convidado para ilustrar as Festas de Lisboa

Uma vez mais, Nuno Saraiva volta a ser o artista convidado para ilustrar as Festas de Lisboa

Nuno Saraiva

1. Orquestra Gulbenkian Concerto de Aranjuez

O repertório – o Concerto de Aranjuez – seria irrepreensível em quaisquer circunstâncias. Mas tem o mote de Lisboa ser, em 2017, a Capital Ibero-americana da Cultura. Acontece já neste sábado, 3, na Praça do Comércio, sob a direção de Rui Pinheiro, maestro titular da Orquestra Clássica do Sul. Além da peça de Joaquín Rodrigo, o concerto de abertura das Festas de Lisboa inclui ainda obras de outros compositores latino-americanos (a soprano Eduarda Melo interpretará, por exemplo, uma das Bachianas Brasileiras, de Heitor Villa-Lobos). Pç. do Comércio, Lisboa > 3 jun, sáb 22h > grátis

Nuno Saraiva

2. Arraial de Santo António em Alvalade

Arraiais há muitos, inclusive aqueles que começam já este sábado e domingo, dias 3 e 4, prolongando-se depois até ao final de mês. O nosso destaque vai para o de Alvalade, distante dos bairros do centro histórico e de festividades mais célebres. O programa é o do costume, manjericos e sardinhas assadas, com a diferença que a música promete fugir ao tradicional: noites de fado, funk, world music e de música infantil também. Consta que se trata de um arraial para famílias. Parque de Jogos 1º de Maio, Inatel > Av. Rio de Janeiro, Lisboa > 9-18 jun > seg, qua, sex 12h-24h, sáb 12h-24h, ter, qui, dom 12h-22h30 > grátis

3. Fado no Castelo

São três noites e três espetáculos. E a ideia é, em cada um deles, pôr o fado em confronto com outros géneros musicais: flamenco, chorinho e tango. No dia 8, a voz da fadista Ana Sofia Varela vai juntar-se à harmónica de Antonio Serrano, num espetáculo intitulado Fado es Volver. No dia seguinte, 9, Um Choro de Fado alia um trio de fado (com Marco Rodrigues) a um trio de chorinho (com o paulista Edu Miranda). Por fim, a 10, El Gordo Triste cruzará o fado de Ricardo Ribeiro com o tango de Daniel Schvetz. Castelo de São Jorge, Lisboa > 8-10 jun, qui-sáb 22 h > grátis (mediante levantamento de bilhete, no dia do espetáculo, na bilheteira do Castelo e no Museu do Fado, a partir das 20 horas)

4. Soy Loco por Ti, America

Serão quatro dias de música e de literatura, tudo à mistura, como aliás devia ser sempre. Ao final da tarde, em sessões organizadas pelo jornalista Nuno Miguel Guedes, realizar-se-ão leituras de autores de países da América Latina. A noite será preenchida com concertos. O primeiro dia, 15, é dedicado ao Brasil e participam Matilde Campilho, Daniel Rocha Leite, Mariano Maravatto e Adriana Calcanhotto. A seguir, entra em palco a peruana Susana Baca. A 16 e a 17, far-se-á um passeio pelo Equador, com Borges, García Márquez e Pablo Neruda; depois, de Cuba, vem Yilian Cañizares (a 16) e da Argentina, Adriana Varela (a 17). A encerrar a iniciativa Soy Loco por Ti, America, um concerto do brasileiro Chico César, antecedido de leitura do conto A Maçã do Amor e o Agente Laranja e de um workshop de escrita para crianças. Jardim do Museu de Lisboa -Palácio Pimenta > Campo Grande, Lisboa > 15-18 jun, qui-dom 19h (leituras, exceto 18 jun, que começa às 18 horas) e 22h (concertos) > grátis, no limite dos lugares disponíveis

Nuno Saraiva

5. Instagramar à vontade do freguês!

O projeto Lojas com História decorre do processo de classificação pela Câmara Municipal de Lisboa de 63 estabelecimentos comerciais da cidade que merecem ser preservados. Da Manteigaria Silva à Casa Xangai, do British Bar à Casa Frazão, da Casa Pereira à Pérola do Chaimite, a ideia é ir muito além do centro histórico, valorizando o património imobiliário das próprias lojas, mas também os ofícios que por lá existem (restaurantes, retrosarias, pastelarias, tabacarias…). A proposta das Festas de Lisboa é que os lisboetas desatem a fotografar as ditas lojas com história e, usando a hashtag #lojascomhistoria, que divulguem as suas imagens no Instagram. 1-30 jun

6. Vieira da Silva em Festa

Junta-se o dia de aniversário da pintora Maria Helena Vieira da Silva com o Dia de Santo António e faz-se a festa. Os habitués já sabem que, na ressaca da noite dos Santos Populares em Lisboa, costuma haver um dia inteiro de atividades na Fundação Arpad Szenes – Vieira da Silva, no museu, na casa-atelier e no próprio Jardim das Amoreiras. Entre exposições, feira do livro, atividades para crianças, espetáculos e petiscos vários, saliente-se o concerto com Lula Pena, os chorinhos e o forró da banda Luso Baião, as milongas da Associação Lusitango, o jogo do pau e a capoeira do Ginásio Clube Português e, ainda, a exibição do filme de Jorge Silva Melo sobre Fernando Lemos. Fundação Arpad Szenes – Vieira da Silva > Pç. das Amoreiras, Lisboa > 13 jun, ter 10h-20h > grátis

7. Baila Comigo Lisboa

Trata-se do concerto de encerramento das Festas. No Terreiro do Paço, vão atuar escolas de dança, o dj Hugo Leite, os cubanos Los Van Van (que convidam um antigo cantor da banda, Pedrito Calvo) e os franceses Gipsy Kings, que trazem consigo alguns dos seus grandes êxitos. Flamenco para todos, quem não tirar o pé do chão, tem pé de chumbo mesmo. Pç. do Comércio, Lisboa > 1 jul, sáb 22 h > grátis