Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Tons da Primavera, um festival de arte urbana entre a cidade e o campo

Sair

Quintas vinhateiras e escolas vão ser intervencionadas nesta terceira edição do Tons da Primavera, cujo programa inclui ainda visitas guiadas pelo roteiro de arte urbana, concertos, provas de vinhos da região, atividades para crianças, workshops e um mercado. Em Viseu, a partir desta quinta-feira, 18, e até domingo, 21

Este mural de DRAW, realizado em 2015, tornou-se uma das imagens icónicas de Viseu

Este mural de DRAW, realizado em 2015, tornou-se uma das imagens icónicas de Viseu

Rui da Cruz

Habituámo-nos a vê-los nas paredes esquecidas da cidade, mas, à terceira edição, os murais do Tons da Primavera vão até cinco quintas vinhateiras de terras do Dão. “Fazia sentido chegar a outras freguesias de Viseu”, sustenta Frederico DRAW, o artista urbano que assume a curadoria do festival e cujas obras, produzidas em anteriores edições, têm lugar cativo entre as imagens mais fotografadas da cidade. “Quis trazer nomes conhecidos da street art portuguesa e estrangeira”, acrescenta.

O Coletivo Rua fica encarregue da Quinta da Fallorca, em Silgueiros, enquanto em Oliveira de Barreiros a dupla viseense Luís Belo e Ana Seia de Matos, a estrear-se nestes trabalhos em grande escala, tomam conta da Quinta de Pedra Cancela, e Tiago Lopes, outro ilustrador da terra, da Quinta de Reis. Em São João de Lourosa, Tamara Alves estará na Quinta Chão de São Francisco e o coletivo Ergo Bandits (formado pelos amigos Agostino de Giorgio, João Cachada, João Pereira e Ramon Freitas) na Quinta de Turquide. Esta ocupação das quintas é também uma forma de cimentar a parceria da Comissão Vitivinícola Regional do Dão com o município de Viseu, organizador do Tons da Primavera.

Mural de Mário Belém, da edição 2016 do Tons da Primavera

Mural de Mário Belém, da edição 2016 do Tons da Primavera

Rui da Cruz

Cinco escolas básicas vão ser ainda alvo de intervenções artísticas. O português Add Fuel inspira-se nos azulejos da cidade para o seu trabalho na escola São João de Lourosa. O húngaro Break One, a residir atualmente em Viseu, leva a temática da natureza para um mural multicolor na escola João de Barros. Uma das grandes figuras da cidade, o capitão Almeida Moreira, fundador do Museu Grão Vasco e reformador da Feira de São Mateus, é o protagonista do mural pintado pelo português Pedro Podre na escola da Ribeira. A dupla espanhola Pichi & Avo trabalhará na APPACDM de Repeses e Jorge Abade, um pintor clássico a estrear-se nestas lides, pintará na escola de Silveiros. A comunidade escolar também será convidada a envolver-se no festival, com o coletivo de artistas Atelier Ser a levar oficinas de serigrafia a várias escolas de Viseu.

Para se ter uma perspetiva global do roteiro de arte urbana iniciado em 2015, no sábado e no domingo, às 16h, haverá visitas guiadas (a lotação é de 60 pessoas por viagem), de comboio, sendo necessário adquirir bilhete (€1) no balcão de informações do Mercado 2 de Maio. Quem quiser optar por um passeio de bicicleta, no mesmo horário, deve dirigir-se à Velocafé.

A organização apostou forte no cartaz musical, com nomes como Rodrigo Leão & Scott Matthew, Moullinex, Gryzzler, Fingertips, Adfectus, Pedro Duvalle, Rita Redshoes, Insert Coin e Francisco Cappelle. O Mercado 2 de Maio concentra grande parte das restantes iniciativas, como o Made in Viseu, um espaço onde estão representadas algumas empresas criativas locais, o Entre Aduelas, com provas de vinhos de produtores do Dão, street food (haverá iguarias para todos os gostos), showcookings e workshops culinários, além do Dão Petiz, com ateliês artísticos e jogos para as crianças (as vagas são limitadas, por isso aconselha-se inscrição em info@animus.pt). Não faltará, por isso, animação nas ruas.

Tons da Primavera > Ponto de Encontro: Mercado 2 de Maio, Viseu > T. 232 469 241 > 18-21 mai, mercado qui 18h-23h, sex 17h-23h, sáb 15h-00h, dom 15h-19h

Mural de Daniel Eime

Mural de Daniel Eime

Andrea Couceiro