Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

No bar Embaixada do Porto, a música toca vários estilos

Sair

  • 333

Uma “representação diplomática” que vai do disco ao jazz. Assim é o bar Embaixada do Porto

Lucília Monteiro

São cada vez mais musicais, as noites da Embaixada do Porto. Nesta original e descontraída representação diplomática, a música ao vivo deixa a esplanada e a loja para trás – e instala-se no primeiro andar. É verdade que apetece ficar à conversa logo na entrada, protegida pela fachada, mas vale a pena caminhar até ao fundo e “apanhar” a escadaria que cresce em caracol até ao piso superior. “A partir das 16 horas, começa a compor-se de clientes”, observa Jorge Taveira, o “embaixador”, “cargo” que partilha com Olga Tavares. E, naturalmente, os turistas cruzam-se com quem vive na cidade, “variando a clientela muito de acordo com o estilo musical”, nota Jorge. Os concertos e os djs chegam um pouco depois das 22 horas, com estilo e dia definido. A semana começa ao som de blues, percorre disco, lindy hop e funk, encerrando com jazz ao domingo. Em abril, nas noites dos dias 16 e 30, o palco é do contrabaixista brasileiro Leonel Ribeiro. Sem serviço de mesa, nos dois bares, há shots de chocolate e xiripiti (bagaço, mel e laranja €1), vinho a copo (€2,50 a €3) e petiscos (panquecas, brigadeiros, tostas, saladas). Aberta há três anos, primeiro como café, mais tarde como bar, na Embaixada do Porto há sempre lugar para exposições de fotografia, discos de vinil novos e usados e muitos rádios, “de estilo vintage, mas tecnologia atual”.

Na happy hour, todos os dias, entre as 18 e as 21 horas, na compra de uma bebida, oferecem uma tapa. À quinta-feira, mojitos e caipirinhas custam apenas 3 euros.

Embaixada do Porto > Pç. Carlos Alberto, 121, Porto > T. 91 213 3034 > seg-sáb 12h30-2h, dom 21h-2h