Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Menina e Moça: De ler, comer e chorar por mais

Sair

Na Menina e Moça, a nova livraria e bar, no Cais do Sodré, em Lisboa, há muitas histórias para folhear: umas estão dentro dos livros, as outras descobrimo-las à mesa ou de copo na mão

“Nasci rodeada de livros, esta livraria-bar é uma homenagem aos autores lusófonos, a Lisboa, ao Cais do Sodré, mas também à gastronomia e aos vinhos”, afirma Cristina Ovídio, editora da Clube do Autor e proprietária da Menina e Moça

“Nasci rodeada de livros, esta livraria-bar é uma homenagem aos autores lusófonos, a Lisboa, ao Cais do Sodré, mas também à gastronomia e aos vinhos”, afirma Cristina Ovídio, editora da Clube do Autor e proprietária da Menina e Moça

Mário João

Há romances e livros de poesia, outros tantos de gastronomia e de História de Portugal. E, ainda, muitos títulos de filosofia e de música, alguns vindos do acervo de António Manuel Baptista, professor catedrático e pai de Cristina Ovídio, que, esta semana, abre a livraria e bar Menina e Moça, no Cais do Sodré, em Lisboa. Nas estantes de madeira, encontram-se obras de Luís de Camões, Mário de Sá
-Carneiro e Cesário Verde e também de Miguel Sousa Tavares, José Jorge Letria, Ruy Belo, Mário Zambujal, António Lobo Antunes ou Alice Vieira, entre tantos outros nomes da literatura lusófona. São deles também as fotografias emolduradas, espalhadas por entre os livros, a tornar ainda mais caseiro o ambiente desta Menina e Moça, inspirada na obra de Bernardim Ribeiro e no fado interpretado por Carlos do Carmo.

Mas nem só de papel se faz o universo dos livros por aqui. Na ementa do bar, há, entre os “protagonistas”, empadas, folhado de pato e bola vegetariana; nos “parêntesis” arrumam
-se várias combinações de chá; e as “short stories” sugerem um caldo verde, uma canja ou gaspacho, por exemplo. Já o “romance” faz-se com um dos vinhos da carta, mas quem preferir a “poesia” tem à disposição uma lista de cocktails de inspiração lusófona (Cabo Verde é feito com grogue e poncha de mel, Menina e Moça, com ginja, medronho e tomilho, e Índia, com gin e açafrão). Para pôr um “ponto final” na refeição, peça-se um bolo caseiro para sobremesa.

“Nasci rodeada de livros, esta livraria-bar é uma homenagem aos autores lusófonos, a Lisboa, através da obra de Marina Tavares Dias, ao Cais do Sodré, mas também à gastronomia e aos vinhos”, diz Cristina Ovídio, que fez nascer uma Menina e Moça, onde antes morava o bar Velha Senhora, e que se mantém a trabalhar na editora Clube do Autor. No teto, em arco, saltam à vista as ilustrações de João Fazenda e os desenhos dos grafitters Smile e Rafa, que mostram personagens femininas e masculinas dedicadas à leitura. Um piano preto, bandeiras dos países lusófonos e um candeeiro de mesa comprado numa leiloeira lisboeta compõem a decoração deste lugar cheio de histórias.

Mas nem só de papel se faz o universo dos livros por aqui. Na ementa, há petiscos, sobremesas, vinhos, cocktails e chás

Mas nem só de papel se faz o universo dos livros por aqui. Na ementa, há petiscos, sobremesas, vinhos, cocktails e chás

Mário João

Menina e Moça > R. Nova do Carvalho, 40-42, Lisboa > T. 21 827 2331 > ter-dom 12h-2h