Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Play, um festival com filmes que fazem sonhar

Sair

É pensado para os mais novos, com curtas e longas-metragens, ateliês de animação e até uma sessão de cinema com música ao vivo. E nós, adultos, também nos vamos deliciar com o Play – Festival de Cinema Infantil e Juvenil de Lisboa, que começa este sábado, 11, no Cinema São Jorge

A abertura oficial desta quarta edição está marcada para as 17 horas de sábado, 11, com Louis e Lucas: A Grande Corrida do Queijo, animação norueguesa em stop-motion para maiores de seis anos

A abertura oficial desta quarta edição está marcada para as 17 horas de sábado, 11, com Louis e Lucas: A Grande Corrida do Queijo, animação norueguesa em stop-motion para maiores de seis anos

Os tapetes substituem as cadeiras, que o ambiente quer-se relaxado para ver filmes simples, a encantar através do som, da música e de imagens coloridas. São as sessões para bebés (1-2 anos) do Play – Festival de Cinema Infantil e Juvenil de Lisboa, com início este sábado, 11, no Cinema São Jorge, e a estender-se ao fim de semana seguinte. Com entrada gratuita, servem de primeira aproximação ao cinema e “são as sessões de maior êxito”, conta Catarina Ramalho, da organização do festival.

A abertura oficial desta quarta edição está marcada para as 17 horas com Louis e Lucas: A Grande Corrida do Queijo, animação norueguesa em stop-motion para maiores de seis anos. Antes, durante a manhã, houve tempo para aprender a criar sons para um excerto de filme ou participar na Festa do Pijama, uma das novidades desta edição (sáb, 11 e 18 fev 10h30). E que convida as famílias (eles de pijama) a comer panquecas, enquanto assistem a curtas-metragens.

Outro destaque deste primeiro dia é Irmãos do Vento, ficção de Gerardo Olivares e Otmar Penker, filmada em jeito de documentário, sobre a relação entre um rapaz e uma águia, da qual cuida em segredo (sáb, 11 fev 14h30, repete 18 fev às 15h, maiores de dez anos). A programação está dividida por faixas etárias (“até porque nem todos os filmes estão dobrados para português, alguns são legendados”, alerta Catarina Ramalho) e os filmes e curtas-metragens agrupados por temas, mais complexos à medida que se avança na idade.

Das edições anteriores mantém-se a parceria com a Cinemateca Júnior que recebe uma sessão muito especial, a mostrar o trabalho da realizadora alemã Lotte Reiniger, pioneira do cinema de animação com silhuetas recortadas (sáb, 11 15h, maiores de seis anos). E repete-se o Cine-Concerto, este ano com Noiserv no Cinema São Jorge (sáb, 18 fev 17h, maiores de quatro anos, €7) que vai musicar, ao vivo, o filme Sherlock Jr., de Buster Keaton. E que é bem divertido.

Fundado por Catarina Ramalho, Dânia Afonso e Teresa Lima, o festival Play surgiu há quatro anos através de uma campanha de financiamento comunitário, recebendo ainda o apoio da Câmara Municipal de Lisboa, que cedeu o Cinema São Jorge. No primeiro ano, o festival teve 3 500 espectadores e o patrocínio, entretanto conseguido, garantiu-lhe a continuidade. A terceira edição chegou aos dez mil espectadores e o Play tornou-se itinerante, levando o cinema para os mais novos a outras cidades.

Play > Cinema São Jorge > Av. da Liberdade, 175, Lisboa > T. 21 310 3400 > Cinemateca Júnior > Palácio Foz, Pç. dos Restauradores, Lisboa > T. 21 346 2157 > 11-12, 18-19 fev, sáb-dom 9h30-18h > €3,5 (adultos), €1,90 (crianças), €7 (2 adultos+1 criança)