Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

À descoberta do mundo no Festival de Outono

Sair

  • 333

No arranque do ano académico, a Universidade do Minho apresenta as cidades de Braga e de Guimarães aos alunos (e à comunidade em geral) e abre-lhes os horizontes para outras culturas. Entre esta quinta-feira, 13, e sábado, 15, haverá concertos, workshops, visitas guiadas, conversas e debates

O artista luso-africano Pedro Coquenão (AKA Batida) irá explorar o cruzamento entre a música africana e a eletrónica

O artista luso-africano Pedro Coquenão (AKA Batida) irá explorar o cruzamento entre a música africana e a eletrónica

Abrir caminhos, proporcionar descobertas, encarar a formação como algo muito mais amplo do que o saber livresco. É neste espírito que a Universidade do Minho (UM) quer assinalar o início do ano académico, dando a conhecer aos novos alunos, mas também aos mais velhos e às suas famílias, a oferta cultural existente em Braga e em Guimarães. No Festival de Outono, organizado pelo Conselho Cultural da UM, irão promover-se visitas ao património cultural e artístico das cidades e o contacto com diferentes culturas.

O artista sírio Omar Souleyman é uma das estrelas do programa

O artista sírio Omar Souleyman é uma das estrelas do programa

O programa começa oficialmente esta quinta-feira, 13, às 21h30, com um concerto da Orquestra da UM no Paço dos Duques, em Guimarães, seguido de arraial de outono. Mas, em destaque, estarão sobretudo as sonoridades de nomes conhecidos da música do mundo, que passarão por diferentes palcos das cidades minhotas, como o sírio Omar Souleyman (sábado, 15), a ativista/artista do Sahara Ocidental Aziza Brahim (sexta, 14), o luso-angolano Pedro Coquenão (aka Batida, quinta e sexta, 13 e 14), o guitarrista sul-africano Derek Gripper (sexta, 14), os portugueses Fandango e o projeto de inspiração afro-peruana Crocodilo Criollo (ambos no sábado, 15). O clima de festa manter-se-á pela noite dentro, conduzido por dj’s e produtores musicais (Dj Khalab, Raquel Bulha, El Remolón, entre outros).

Haverá ainda um colóquio internacional sobre a obra da autora bracarense Maria Ondina Braga, conversas sobre temas tão diversos como A Literatura e a Leitura do Mundo, a (In)Formação através da Música ou As Raízes e o Futuro da Música Portuguesa, assim como oficinas (de música afroperuana, de poesia, corpo e voz). Organizadas estão também visitas guiadas, gratuitas (apenas sujeitas a inscrição), a várias instituições culturais de Braga, como o Museu Nogueira da Silva, o Espaço Ondina Braga, a Biblioteca Pública e o Arquivo Distrital de Braga, os sítios da Braga Romana, o Museu dos Biscainhos e o Museu D. Diogo de Sousa, e de Guimarães, como o Museu Arqueológico da Sociedade Martins Sarmento, o Paços dos Duques e o inevitável Castelo. Uma aproximação mútua entre as cidades e a universidade, tantas vezes acusadas de estarem de costas voltadas.

Festival de Outono > Universidade do Minho, Campus de Azurém, Guimarães e Salão Medieval, Reitoria da Universidade do Minho, Lg. do Paço, Braga, ente outros > 13-15 out > bilhete diário €15, passes €20 a €26 (inclui concertos dos dias 14 e 15 no Salão Medieval e Clubbing) > visitas guiadas: ccultural@reitoria.uminho.pt e 253 601 139 / 253 601 111