Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

O Gosto dos Outros... Margarida Martins

Sair

  • 333

Preside à maior junta do coração de Lisboa, e é a primeira a usufruir do melhor que o bairro tem. Defensora do que é "seu", os seus lugares passam (quase) todos pela freguesia que preside

Luís Barra

1. Mercados de Arroios
Margarida Martins adora mercados, diz. “Uma das minhas primeiras intervenções como presidente da junta de freguesia foi no Mercado 31 de Janeiro, onde as obras permitiram voltar a ver famílias às compras ao sábado de manhã. Até tem um espaço para as crianças.” Em 2017, adianta, abrirá ali uma Loja do Cidadão.

2. Miradouro do Monte Agudo
É dos locais de eleição da ex-presidente da Abraço: “Não por ser deslumbrante, mas porque me traz imensa tranquilidade e me permite, de alguma maneira, um certo recolhimento… É bom olhar à distância esta imensa freguesia e refletir sobre ela num dos espaços mais verdes e tranquilos de Lisboa.”

3. Praia da Ilha de Tavira
Quase uma relação de amor, esta, que Margarida mantém com a praia onde passa férias entre amigos e família. “Todos os anos lá estou, revendo muitos dos amigos locais, que me mimam e me ajudam a recarregar energias para mais um ano de desafios.” Ainda há pouco voltou de lá e já tem saudades daqueles que só verá no próximo verão. “É a vida.”

4. A Vida Portuguesa
“Não será por acaso que muita da imprensa internacional que por ali passa considera a loja de Catarina Portas, no Largo do Intendente, uma das melhores da Europa. É um dos lugares onde mais me reconheço como fazendo parte de um todo: Portugal.”

5. Colina de Santana

Na Colina de Santana passa todas as manhãs “para ver a já célebre passeata dos patos entre os jardins Maria de Lourdes Pintasilgo e o Campo dos Mártires da Pátria” e os galos e galinhas que agora ali têm um lago requalificado.

6. Restaurante Horta dos Brunos

No Restaurante Horta dos Brunos, o seu amigo Pedro deslumbra-a com “comida feita com a sabedoria de quem conhece os verdadeiros sabores deste maravilhoso país.” Não resiste às “sobremesas que deviam ser proibidas” e à sopa de peixe.