Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Febres de sábado à noite no Cobre

Sair

  • 333

No Cobre, o novo bar do Cais do Sodré, em Lisboa, há mais de duas dezenas de cocktails, garrafas para partilhar entre amigos e espaço para dançar

O bar Cobre é mesmo “pintado” a cobre, com sofás de veludo e tons terra, e ar industrial

O bar Cobre é mesmo “pintado” a cobre, com sofás de veludo e tons terra, e ar industrial

A ideia era clara: “criar um bar de cocktails, cosmopolita, muito urbano, inspirado em grandes cidades como Londres ou Nova Iorque”. A descrição é de Duarte D'Eça Leal, um dos responsáveis pelo Cobre, o novo bar do Cais do Sodré, em Lisboa, que se quer afirmar como um local de rituais e como um ponto de encontro ao fim de tarde ou numa noite animada entre amigos. O projeto é do grupo The Independente Collective, que reúne, entre outros negócios, os restaurantes Trincas, The Independente e The Decadente. Foi com base nessa experiência que construíram o Cobre, seguindo a identidade do grupo, mas rompendo, por exemplo, com o estilo de decoração. O Cobre é mesmo “pintado” a cobre, com sofás de veludo e tons terra, e ar industrial.

Neste bar, diga-se já, existe espaço para dançar. “Conciliámos o lado mais tradicional dos bares de cocktail com uma vertente mais lúdica e de movida, com dj e uma área ampla para se dançar”, descreve Duarte D'Eça Leal. A partir de outubro, os ritmos vão ser guiados pela programação mensal, com quatros sábados especiais, programados por animadores diferentes, em regime rotativo. O primeiro sábado de outubro, dia 1, terá a curadoria de Mariana Duarte Silva. A responsável pelo projeto Village Underground apresentará uma noite inspirada no espírito das festas que costuma organizar aí, e levará um dj à sua escolha. Nos outros dias, a música está a cargo de Ísis, a dj residente.

Aberto há quase um mês, o Cobre já identificou os cocktails com mais saída: W.L.I.T. (white lady in town), com gin e cointreau, Copper Field, à base do whisky japonês Nikka, e o La Siesta, uma reinterpretação de um clássico mexicano. Na carta, estão disponíveis 25 cocktails de autor, desenvolvidos por Alexandre Leitão, chefe de bar e gerente. Para quem não gosta destas bebidas, o Cobre tem garrafas que podem ser compradas, instigando um hábito de consumo que quer recuperar e que, lembra-se ali, será o ideal para os que gostam da partilha entre amigos. Tal como se se estivesse em casa.

O Cobre tem uma carta de petiscos que segue a inspiração internacional do bar, com sugestões como hummus de duas cores, Gua Bao (sanduíche típica de Taiwan) ou Thai Mix, receitas desenvolvidas por Joana Moura, consultora do The Independente.

O 24 Rosemary, com areia de crocante de presunto, é um dos 25 cocktails de autor na carta do Cobre

O 24 Rosemary, com areia de crocante de presunto, é um dos 25 cocktails de autor na carta do Cobre

Cobre > R. do Alecrim, 24, Lisboa > T. 21 130 3992 > qua-qui, dom 17h-2h, sex-sáb até 3h