Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

No alto da serra

Sair

  • 333

Com a recuperação da Abegoaria e a construção de cavalariças, a Quinta da Pena, em Sintra, tem uma nova atração: os passeios a cavalo e de charrete

Subindo a estrada serpenteante, em direção ao Palácio da Pena, o antigo Portão das Vacas dá acesso direto à Quinta da Pena, na área ocidental do parque. Onde antes existia um matagal, há agora uma rede de caminhos definidos, que nos levam a descobrir quase 10 hectares de área recuperada. A zona corresponde à antiga Tapada da Vigia, um conjunto de terrenos agrícolas comprado pelo rei D. Fernando II, em 1843, os transformou, parcialmente, numa Ferme Ornée, ou Quinta Ornamental, que aliava as funções produtivas às de um jardim.

Com vista a recriar este ambiente cénico criado pelo rei, construíram-se vedações e abrigos para ovelhas da raça merina, cabras charnequeiras, coelhos e aves de capoeira. E ainda uma sementeira de pastagem para os alimentar, hortas onde convivem hortícolas, cereais, ervas aromáticas e flores ornamentais e um prado com mesas de piquenique. As estrelas maiores são, porém, os cavalos três ardennais, utilizados nos trabalhos florestais e nos passeios de charrete, e quatro de sela e recreio, da Companhia das Lezírias, para passeios no interior do parque. A pensar nas crianças, há ali um robusto pónei shetland.

A oferta de programas de passeios a cavalo implicou a criação de infraestruturas de apoio. A Abegoaria, construída para dar apoio às atividades agrícolas e transformada em centro de formação para guardas florestais, em 1950, estava bastante degradada. Com as obras, o edifício serve agora de zona de abrigo para charretes, sala de exposições e conferências. Nas traseiras, o corpo anexo à Abegoaria, foi demolido para dar lugar a sete cavalariças, com espaço para veterinário, ferrador, arreios, balneários e armazém de alimentos e materiais de manutenção. Mesmo ali ao lado, os cavalos de sela são preparados para o passeio, no novo paddock. Tudo utilizando madeira de acácia, proveniente das limpezas florestais. Enterrado na encosta, atrás das cavalariças, criou-se um reservatório de água proveniente de minas, para combate a incêndios, limpeza dos animais e rega da quinta.

À conquista do castelo

No Castelo dos Mouros, também já são visíveis os resultados do projeto de requalificação, desenvolvido pela Parques de Sintra Monte da Lua. Ao nível dos serviços, as novidades incluem uma cafetaria com esplanada, loja, binóculos e casas de banho. Os caminhos de acesso e de ronda bem como as duas cinturas de muralhas foram requalificados e iluminados, e a cisterna é agora visitável. Fora do perímetro pago, na segunda cintura de muralhas, a Casa do Guarda do Castelo foi adaptada a cafetaria, com esplanada panorâmica para a serra. Por inaugurar está apenas o Centro de Interpretação do Castelo e a nova iluminação cénica das muralhas. A Parques de Sintra tem bilhetes combinados para visitar dois ou mais monumentos, com redução de preços.

Castelo dos Mouros > Estr. da Pena, Sintra > 9h30-20h (último bilhete às 19h) > €7

Parque da Pena > Estr. da Pena, Sintra €7

Turismo Equestre > Passeios a cavalo €10-€100 (30 min-6 horas), Passeio de pónei 4-12 anos €5 (15 min) Percurso de charrete Lagos-Chalet ou Chalet-Lagos €3,50 adultos, €2 jovens, grátis crianças até 3 anos (20 min)