Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

O regresso dos vinhos Confradeiro da Sandeman

Visão Se7e

  • 333

A crónica semanal do especialista da VISÃO, José António Salvador

Com a chancela da editora Oficina do Livro, João Paulo Martins acaba de lançar o seu vigésimo guia anual Vinhos de Portugal 2014, onde ao longo de 674 páginas anota e comenta mais de quatro mil vinhos por si provados. Conseguir atingir este 20.º aniversário não é obra fácil e revela persistência por parte do autor e coragem por parte dos editores.

Em Portugal, país das uvas e dos vinhos, não existe qualquer política de apoio à publicação de livros de vinhos, apesar do dinheiro que corre nas várias instituições que tutelam o setor. E fazer livros com independência é ainda mais complicado, pelo que aqui se dá notícia deste acontecimento editorial.

Se olharmos bem as estantes das livrarias, excetuando um ou outro guia anual, não há livros de vinhos em Portugal há vários anos. Como contraponto a este deserto sugiro que o leitor consulte o "site" das Éditions Féret, para se aperceber da infinita distância que separa Lisboa. de Bordéus. E agora os vinhos:

Sandeman Confradeiro branco Douro 2012 **** - €6,39

Três castas brancas típicas do Douro, Viosinho, Malvasia Fina e Gouveio propocionaram este vinho branco cor de palha, ligeiramente frutado nos aromas, com sabores intensos secos e prolongados. Uma boa sensação de frescura na boca com os seus 13% vol. álcool.

Sandeman Confradeiro tinto Douro 2011 ****/***** - €6,39

O trio clássico das castas tintas durienses, Touriga Nacional, Touriga Franca e Tinta Roriz deu corpo a este tinto vinoso, com 14% vol. álcool, em que não se pressentem os taninos "domesticados" pelo seu estágio em madeira. Um belo tinto cuja relação qualidade-preço o eleva à excecionalidade.

Sandeman Confradeiro tinto Reserva Douro 2010 **** - €14,49

Precisa de mais tempo em garrafa este tinto reserva da Sandeman. Os aromas e sabores acentuados a madeira "apagam" temporariamente a genuidade da fruta. Mas vale a pena guardar uns dois anos para, então, o descobrir com outro perfil.

Os vinhos Confradeiro, produzidos desde os anos 80 pela Sandeman, voltaram assim auspiciosamente ao mercado, agora integrados no grupo Sogrape.