Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Mergulho no Tejo

Visão Se7e

  • 333

Frank Alvarez é o homem do leme do primeiro autocarro anfíbio de Lisboa: "Hippo, hippo, hurray!"

Dá nas vistas, sem dúvida. À nossa passagem pela Avenida 24 de Julho muitos foram os olhares curiosos que acompanharam o autocarro alto e amarelo, da empresa HippoTrip. Já há vários anos que, em várias cidades da Europa e dos Estados Unidos, se fazem passeios turísticos a bordo dos velhos Dukw, os veículos militares anfíbios do tempo da II Guerra Mundial, mais conhecidos por Duck. Por exemplo, em Boston, para onde Frank Alvarez, filho de emigrantes portugueses em Toronto, foi viver e estudar. "Sempre quis vir para Portugal, prefiro esta maneira de levar a vida à de trabalhar uma vida inteira para só descansar na reforma", diz, com um sorriso. Frank dedicou-se ao turismo e que melhor ideia poderia ter do que trazer aquele tipo de passeios para Lisboa? "A cidade é perfeita para isto", justifica.

Foram 53 meses de muita burocracia, entre licenças e testes à segurança do autocarro-barco. "Um verdadeiro desafio à resistência de qualquer um, mas passei", afirma. Tanto tempo, que acabou ele próprio por tirar as cartas de patrão de mar e de condução, na categoria D, assumindo o papel ora de motorista ora de comandante, durante o circuito de hora e meia, dividido entre as ruas de Lisboa e o rio Tejo. "Logo no primeiro dia fomos mandados parar pela Brigada de Trânsito e acabámos com o autocarro cheio de polícias surpreendidos pela novidade", conta Frank. 

Sentados, com o cinto de segurança posto, lá vamos ouvindo lendas e curiosidades à passagem pelos locais e monumentos mais emblemáticos, contadas pelo guia David Ferreira. Esperava-se mais entusias-mo da nossa parte em resposta ao grito de guerra "Hippo, hippo, hurray!", mas os passageiros são tímidos... A entrada no rio é o momento mais ansiado. Junto da rampa da doca do Bom Sucesso, em Belém, faz-se um compasso de espera - alguns aproveitam para fazer perguntas sobre o autocarro - e muda-se o cd da banda sonora.

Assim falou Zaratustra, de Richard Strauss, é o tema escolhido para o mergulho suave nas águas do Tejo. Movido por uma hélice, o veículo navega, agora, ao sabor da ondulação e de Rolling On The River, dos Creedence Clearwater Revival, em direção ao centro náutico de Algés, passando pelo Padrão dos Descobrimentos, Torre de Belém e Torre VTS. Terra à vista! 

Fotos: Patrícia Faria

Percurso

Duração 90 minutos, 30 minutos em água

Em terra

- Doca de Santo Amaro

- Praça do Comércio

- Marquês de Pombal

- Jardim da Estrela

- Museu da Eletricidade

- Mosteiro dos Jerónimos.

Na água

- Doca do Bom Sucesso (Belém)

- Padrão dos Descobrimentos

- Torre de Belém

- Torre VTS

- Centro Náutico de Algés.

Em terra

- Regresso à Doca de Santo Amaro

HippoTrip

Doca de Santo Amaro, Alcântara T. 21 192 2030 (junto à Associação Naval de Lisboa) Sex-dom, 9h-18h

€25 (adulto), €15 (2-16 anos, >65 anos)