Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

'Loja' de artista

Visão Se7e

  • 333

Uma visita ao universo barroco-gótico de Carina Constantino. Com direito a habitá-lo

A Quasi Loja é um projeto antigo, já tem pelo menos 12 anos escondido no centro da cidade, junto ao Quartel Militar. Recentemente, Carina Constantino, artista plástica, vitrinista, decoradora, deu-lhe uma nova roupagem forrou uma das paredes com a madeira de uma cabana antiga, dividiu com uma cortina vermelho-escuro o espaço.



E alterou-lhe ligeiramente o conceito. A Quasi continua a ser o seu ateliê, que é também "quase uma loja", onde expõe e vende os seus trabalhos, feitos de memórias e de um imaginário barroco, gótico, que cativa. Na montra estão por estes dias casas em papel e cartão dignas de um filme de Tim Burton.

Lá dentro, há quadros feitos a partir de fotografias antigas; mobiles nascidos de ramos de árvores, tecidos e fios; colagens; pinturas em técnica mista; criações em 3D com materiais antigos rendas, madeiras, tecidos, botões, molduras; bonecas, monstrinhos, figuras com cabeças em pasta de moldar vindas de reinos fantásticos; castiçais transformados em cabides; molduras a enquadrar nichos.



Para trás, fica a vertente de "quase galeria" com exposição de trabalhos de artistas e outros criadores e surge uma aposta maior nos workshops, que passam a ser regulares. De colagens, pintura, quadros 3D, ou workshops temáticos, como os dos monstrinhos ou das bonecas. Os grupos são pequenos e Carina gosta até que se reúnam pessoas com diferentes idades.



Pais e filhos, por exemplo. Não é preciso ter veia artística ( já descoberta, pelo menos): "Mesmo não sabendo as pessoas têm sempre algo para expressar", julga. Há vales workshop para oferta e, quem quiser, pode partilhar o ateliê com Carina e trabalhar lá em projetos pessoais um dia por semana.



Não está para venda, mas está exposto e vale a pena ser folheado, o álbum com as imagens da construção do Cristo-Rei, pertença de um tio-avô de Carina, que deu forma à imagem que domina a capital. Dons de família, portanto.





A PENSAR NO NATAL


Todos os dias à tarde, quem quiser pode pegar em enfeites de Natal a precisar de reciclagem e dar-lhes vida nova na Quasi. Podem ser luzes, bolas, coroas... para pintar, colar, coser. Enfim, transformar. O valor do workshop é o que cada um quiser pagar.





QUASI LOJA

R. Ribeiro de Sousa, 225, Porto

T. 93 936 4404

Ter-Sáb 10h-13h, 15h-18h.

quasiloja.blogspot.com