Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

O novo disco dos New Order é um regresso a casa

Livros e discos

Cinco noites duma residência artística no Festival Internacional de Manchester condensadas no disco com um dos mais bizarros títulos do ano: "∑(No,12k,Lg,17Mif) New Order + Liam Gillick: So it goes..". Os New Order regressam ao Vodafone Paredes de Coura no dia 15 de agosto

Em formato de duplo CD ou triplo LP, é muito mais do que um clássico disco ao vivo e apresenta-se com um dos mais bizarros títulos do ano: "∑(No,12k,Lg,17Mif) New Order + Liam Gillick: So it goes.."

Em formato de duplo CD ou triplo LP, é muito mais do que um clássico disco ao vivo e apresenta-se com um dos mais bizarros títulos do ano: "∑(No,12k,Lg,17Mif) New Order + Liam Gillick: So it goes.."

Reza a lenda que um dia, ao cruzar-se num clube noturno com o apresentador de televisão Tony Wilson, o vocalista dos Joy Division, Ian Curtis, lhe terá perguntado, por entre alguns impropérios, quando é que a banda seria convidada para atuar no popular programa So It Goes, da Granada TV, no qual se haviam estreado nomes como os Sex Pistols ou os Buzzcocks. Passado algum tempo, a 20 de setembro de 1978, os Joy Division faziam finalmente a primeira aparição televisiva, exatamente no mesmo estúdio onde, três anos mais tarde, já após a morte de Ian Curtis, os New Order mostraram pela primeira vez ao mundo quão diferentes iriam ser da sua anterior encarnação.

Um local, por isso, carregado de simbolismo a que os New Order regressaram há dois anos, a convite do Festival Internacional de Manchester, para uma residência artística de cinco noites. O desafio passava por recriar o catálogo com mais de 30 anos da banda, mas eles foram um pouco mais além. Desafiaram o artista visual inglês Liam Gillick a criar um palco interativo e convidaram um ensemble de 12 sintetizadores, composto por alunos do Royal Northern College of Music e conduzido pelo maestro e arranjador Joe Duddell, a acompanhá-los numa original viagem musical desde os primórdios dos Joy Division (foi a primeira vez, em 30 anos, que a banda voltou a tocar Disorder, faixa de abertura de Unknown Pleasures) ao presente dos New Order, aqui representado pelo tema Plastic. Ao todo, são 18 as músicas (do clássico Bizarre Love Triangle a outras mais surpreendentes, como Who’s Joe ou Ultraviolence), que condensam neste duplo CD (ou triplo LP) essas cinco noites mágicas.