Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

'Rest', de Charlotte Gainsbourg: O peso de um nome

Livros e discos

Mais Gainsbourg do que nunca, Charlotte regressa à música com Rest e dá um novo passo na invenção de um estilo só dela. Tão francês como inglês

Quando tinha apenas 15 anos, em 1986, Charlotte Gainsbourg gravou um disco inteiro, Charlotte For Ever, integralmente composto para a sua voz pelo pai, Serge Gainsbourg (1928-1991). Tem um lugar único na sua discografia e, na verdade, pertence mais ao currículo musical de Serge do que de Charlotte (e está longe de ser o seu melhor).

Só 20 anos depois, em 2006, como se não pudesse fugir a um caminho desenhado nas estrelas, Charlotte volta a assinar um álbum em seu nome (5:55). Seguir-se-iam IRM (2009) e Stage Whisper (2011). Uma constante na sua carreira musical (paralela ao percurso como atriz) tem sido a escolha criteriosa de parcerias e colaboradores. Nigel Godrich (produtor associado aos discos dos Radiohead), os franceses Air, Jarvis Cocker (Pulp) e Neil Hannon (The Divine Comedy) estavam todos no primeiro disco. A partir de IRM é Beck quem passa a marcar a sua sonoridade. Mas Charlotte conseguiu, com essas boas e marcantes companhias, construir uma identidade forte, uma voz, só sua, híbrido da herança francesa do pai e inglesa da mãe (Jane Birkin).

O nome do novo disco, e da sua sexta faixa, Rest, presta-se a uma polissemia nas duas línguas: “rest” no sentido inglês de “descansar” e “reste” no sentido francês de “ficar”. Os novos cúmplices musicais são Guy-Manuel de Homem-Christo (uma das metades, de origem portuguesa, dos Daft Punk), o produtor SebastiAn e... nada menos que um beatle, Paul McCartney que ofereceu a Charlotte a canção Songbird in a Cage (onde participa tocando guitarra, piano, bateria 
e baixo...).

Mantendo o seu estilo, Charlotte nunca foi tão Gainsbourg. Os primeiros acordes de Kate (homenagem à sua meia irmã, a fotógrafa Kate Barry que morreu em 2013) parecem mesmo anunciar a entrada em cena da voz do velho Serge (que imaginamos orgulhoso com este trabalho da filha). Ao mesmo tempo, Charlotte parece piscar o olho, mais do que nunca, a um certo mainstream contemporâneo, com sabor retro disco, em Sylvia Says.

No vídeo do tema Lying With You, uma das onze novas canções de Rest, Charlotte Gainsbourg regressa (e leva-nos com ela) ao interior da casa fechada de Serge Gainsbourg, na Rue Venreuil, em Paris. Veja aqui: