Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

'História do Sexo', de Philippe Brenot e Laetitia Coryn: Faz-me um desenho

Livros e discos

Da pré-história ao futuro, o livro História do Sexo conta a história da sexualidade no mundo ocidental, com um psiquiatra e uma ilustradora como guias

Sara Sá

Sara Sá

Jornalista

No princípio era o sexo. Mas isto não nos tem livrado das ideias falsas ou do pacto de silêncio que parecem ter assinado todos os historiadores, eliminando-o dos manuais de história. De Cleópatra sabe-se que era bela e tinha mau feitio. Mas ninguém diz que inventou o vibrador e que terá comprado a paz no seu Egito no leito do imperador Júlio César; ou que em Babilónia, onde o amor era livre e tudo se permitia – exceto o incesto e o adultério – as mulheres tinham muito pouca liberdade.

A História do Sexo. História da Sexualidade Ocidental em BD vem agora tentar repor a verdade dos factos, levando-nos numa viagem que começa na pré-história e termina no futuro. Guiados pelo psiquiatra e terapeuta de casais Philippe Brenot, 69 anos, e pela ilustradora Laetitia Coryn, 32. Foi a editora francesa L'Iconoclaste quem fez a proposta ao psiquiatra e este aceitou com uma condição: a bem do equilíbrio, teria de trabalhar com uma mulher. “Não podia apresentar apenas uma visão masculina da sexualidade”, explicou o ano passado, na apresentação da obra, na Feira do Livro de Brive.

Editado agora em Portugal, o best-seller apresenta-se como a primeira obra a juntar texto e imagem para explicar o que é erotismo, porque razão se proibiu a masturbação ou qual o papel dos feiticeiros na cura da impotência. “O maior desafio foi ilustrar a sexualidade das crianças”, confessou Laetitia Coryn. Com um escrita divertida e desenhos a condizer, os autores trabalharam em conjunto durante um ano inteiro, para nos contar alguns episódios da História tão deliciosos que até parecem inventados... Com ironia fina também se critica Freud, ainda hoje tido com uma referência, mas que segundo os autores se terá enganado redondamente ao separar as mulheres em vaginais e clitorianas. Um alerta ainda para o papel assumido pela pornografia que, com a sua visão completamente distorcida da sexualidade, acaba, muitas vezes, à falta de melhor, por se tornar num modelo educacional.

História do Sexo. História da Sexualidade Ocidental em BD (Gradiva, 203 págs., €19,80) é a primeira banda desenhada a contar a história da sexualidade, acabando com uma previsão do que virá a ser o futuro. O livro resulta de uma parceria simbiótica entre o psiquiatra e terapeuta familiar Philippe Brenot e a ilustradora Laetitia Coryn.