Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Sampha, na linha da frente

Livros e discos

  • 333

Process marca a estreia de uma voz que veio para ficar

Primeiro álbum do músico britânico que, aos 28 anos, já conseguiu revelar-se em colaborações com alguns dos criadores que têm desenhado a sonoridade pop do século XXI: SBTRKT, Drake, Frank Ocean, Kanye West, Solange Knowles. Ouvindo Process percebe-se que não se trata de uma estreia apressada. É um disco muito centrado no seu criador e na sua história de vida (o que lhe dá, muitas vezes, um registo intimista, melancólico e mesmo nostálgico − “Ninguém me conhece tão bem como o piano em casa da minha mãe”, canta) temperado com uma grande atenção à produção e envolvimento musical: o piano como protagonista, uma eletrónica cheia de subtilezas, o uso da kora (o músico tem origens familiares na Serra Leoa), aquele ritmo lento a fazer lembrar James Blake que continua a marcar o ar do tempo... Em suma, Process é um disco que, de um momento para o outro, traz o nome de Sampha para a linha da frente.

Veja o vídeo de (No One Knows Me) Like the Piano