Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

No Moinho do Maneio, em Penamacor, dorme-se a ver as estrelas

Escapar

Não é forma de escrever: aqui existe mesmo uma tenda em forma de bolha para estar mais perto da Natureza e adormecer a olhar para o céu

Além de cultivarem framboesas, os responsáveis pelo Moinho do Maneio também levam a Lisboa mel, queijo, cerejas do Fundão, mirtilos e amoras de pequenos produtores da região. Tudo por encomenda

Além de cultivarem framboesas, os responsáveis pelo Moinho do Maneio também levam a Lisboa mel, queijo, cerejas do Fundão, mirtilos e amoras de pequenos produtores da região. Tudo por encomenda

D.R.

É por um caminho de terra batida, rodeado de árvores, que se chega de carro ao Moinho do Maneio, a oito quilómetros de Penamacor. Nesta casa de campo, é-se recebido por Mimosa, Berry e Júnior, três cães dóceis que esperam os hóspedes com euforia e brincadeiras. 
É também nesta entrada que se pode guardar 
o telemóvel e deixar o stresse na mala de viagem. 
Ali não há rede, televisão nem nada que possa perturbar o silêncio ou distrair o olhar da Natureza. Mas há muito para descobrir nesta propriedade que se estende por cerca de 
20 hectares, como a pequena ribeira da Bazágueda, ali tão perto, entre outros recantos verdejantes.

Antes da engenheira Anabela Martins e do jornalista Rui Marcelo porem mãos à obra, em 2002, não havia água, luz ou esgotos. “Só ruínas”, diz o casal em uníssono. Com as profundas renovações, os antigos palheiros, o curral dos porcos e outras infraestruturas quase destruídas deram lugar a duas casas com lareira e uma pequena cozinha de apoio: a Alecrim e a Pipa. 
Esta última, que é a maior, recebe até cinco pessoas e destaca-se pela sua banheira feita de uma antiga pipa de vinho. No Moinho do Maneio, há mais quartos para espreitar, como o Andorinhas, o Amieiro e o Trigo, com decorações alusivas a cada nome.

A piscina é uma das várias possibilidades para fugir ao calor

A piscina é uma das várias possibilidades para fugir ao calor

D.R.

Descobre-se ainda uma zona de piscina, perfeita para fugir às altas temperaturas do verão na região. Dali até à ribeira que vem da serra da Malcata são mais uns metros, e logo se mergulha ou se conhece os encantos desta zona num passeio de canoa. Já os mais pequenos não vão conseguir resistir ao grande trampolim que ocupa uma das bermas. “Queremos virar as atenções para esta ribeira e aproveitar a água para outras atividades”, diz Rui Marcelo, que também cultiva framboesas em terrenos próximos, os quais depois chegam aos pratos dos hóspedes. Por fim, sobe-se uma pequena ladeira e vê-se um dos destaques desta casa de campo: a tenda em forma de bolha que 
é transparente à frente e em cima e que, por isso, deixa-nos adormecer a ver o céu estrelado. 
Pode não haver rede, mas carrega-se baterias 
com a simplicidade da Natureza.

“Queremos virar as atenções para esta ribeira e aproveitar a água para outras atividades”, diz um dos proprietários

“Queremos virar as atenções para esta ribeira e aproveitar a água para outras atividades”, diz um dos proprietários

D.R.

Moinho do Maneio > Estrada Municipal km 7,5, Bazágueda, Penamacor > T. 277 394 399 > quarto duplo a partir de €70, casa €85 (época baixa); quarto duplo a partir de €80, casa €95, bolha €100 (época alta)