Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Dar música à crise

Visão Se7e

  • 333

Nunca o calendário de música ao vivo em Portugal esteve tão pujante como este ano. Entre estreias, regressos e reuniões, mais os novos festivais e os de sempre, há concertos para todos os gostos (e bolsas). Fica aqui o roteiro dos melhores concertos de 2012. Depois, resta apenas escolher e... fazer contas

M83 11 e 12 de março
1 / 16

M83 11 e 12 de março

Feist 18 e 19 de março
2 / 16

Feist 18 e 19 de março

LMFAO 21 e 22 de março
3 / 16

LMFAO 21 e 22 de março

James MOrrison 27 e 28 de março
4 / 16

James MOrrison 27 e 28 de março

Il Divo 24 e 25 de abril
5 / 16

Il Divo 24 e 25 de abril

Dead Combo 15 de maio
6 / 16

Dead Combo 15 de maio

Maria Gadú 24 e 26 de maio
7 / 16

Maria Gadú 24 e 26 de maio

Metallica 25 de maio
8 / 16

Metallica 25 de maio

Sting 29 de junho
9 / 16

Sting 29 de junho

Alpha Blondy 29 de junho
10 / 16

Alpha Blondy 29 de junho

Pete Doherty 5 de julho
11 / 16

Pete Doherty 5 de julho

Florence & The Machine 14 de julho
12 / 16

Florence & The Machine 14 de julho

Ivete Sangalo 28 e 29 de julho
13 / 16

Ivete Sangalo 28 e 29 de julho

Radiohead 15 de julho
14 / 16

Radiohead 15 de julho

Ben Harper 2 de agosto
15 / 16

Ben Harper 2 de agosto

Ornatos Violeta entre 13 e 16 de agosto (data a confirmar em Paredes de Coura), 25 e 30 de outubro
16 / 16

Ornatos Violeta entre 13 e 16 de agosto (data a confirmar em Paredes de Coura), 25 e 30 de outubro

É caso para dizer que março é, este ano, o mês de todos os concertos. Poderíamos ir a um espetáculo todas as noites e, mesmo assim, não daria para assistir a todos.

E estamos a falar só da primeira divisão, chamemos-lhe assim, composta pelas diversas estrelas internacionais que, nos próximos dias, vão andar num verdadeiro corrupio entre as principais salas do País. Já no próximo sábado, dia 10, os fãs dos Genesis vão poder reviver um dos melhores momentos da história dos concertos rock em Portugal, num espetáculo, a cargo dos The Musical Box, que recria no novo Dramático de Cascais a obra The Lamb Lies Down on Broadway, apresentada há 37 anos pelos Genesis originais no antigo pavilhão.

De regresso ao presente, a 11, no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, é a vez dos rockers canadianos Simple Plan se estrearem ao vivo em Portugal, onde vêm apresentar o mais recente álbum Get Your Heart On. Nessa mesma noite, mas no Porto, no Hard Club, atuam os M83, um projeto de eletrónica e indie pop liderado pelo francês Anthony Gonzalez que, graças ao último longa-duração Hurry Up, We're Dreaming, teve lugar de destaque nas listas de melhores discos do ano passado. Os M83 apresentam-se também no Lux no dia seguinte, segunda, o mesmo que marca a estreia a solo na capital de Thurston Moore, o mítico guitarrista e vocalista dos Sonic Youth, com um concerto no Teatro da Trindade, apenas um dia depois de ter apresentado o aclamado álbum a solo Demolished Thoughts em Guimarães, no Centro Cultural Vila Flor. O músico americano dará ainda mais um espetáculo, a 13, este mais privado, na ZDB, em Lisboa, com entrada exclusiva para os membros desta associação cultural.

O meio do mês marca o regresso a Portugal dos nova-iorquinos John Spencer Blues Explosion, conhecidos como "uma das mais infernais máquinas de rock'n'roll do mundo". Tocam primeiro no Porto, no Hard Club, a 14, e no dia seguinte em Lisboa, na sala TMN ao Vivo. Também em Lisboa, mas no dia 18, o Coliseu dos Recreios volta a receber a menina bonita da música alternativa, a canadiana Feist, que no ano passado editou o muito bem recebido Metals, num concerto que se repete 24 horas depois, no Coliseu do Porto. Entretanto, a 21 e 22, damos de novo um salto até ao passado com os Straits, uma banda composta por Alan Clark, Phil Palmer e Chris White, nada mais nada menos que três antigos membros dos Dire Straits, que vão recordar, no Hard Club e na Aula Magna, alguns dos maiores êxitos da sua antiga banda, como Sultans of Swing, Brothers in Arms ou Money for Nothing.

No mesmo país onde nasceram Celine Dion e Avril Lavigne, surge Feist. Felizmente para os ouvidos portugueses apenas esta última tem concerto marcado no nosso país

No mesmo país onde nasceram Celine Dion e Avril Lavigne, surge Feist. Felizmente para os ouvidos portugueses apenas esta última tem concerto marcado no nosso país

Viajemos agora, não no tempo mas no espaço, até à Jamaica, com o novo festival Reggae Blast, que traz até ao Campo Pequeno, a 23, e ao Coliseu do Porto, a 24, três dos maiores nomes da atualidade deste estilo musical: os franceses Dub Inc e os jamaicanos Bushman e Omar Perry (filho do lendário Lee Scratch Perry). Bem mais calmo, estará o ambiente no Cineteatro António Lamoso, em Santa Maria da Feira que, a 24 e 25, recebe mais uma edição do Festival para Gente Sentada, este ano com os americanos Low e os britânicos Tindersticks como cabeças de cartaz - estes últimos atuam também em Lisboa, a 26, no Cinema São Jorge.

A 27 e 28, apresenta-se nos coliseus de Lisboa e Porto um dos maiores fenómenos musicais dos últimos anos, o britânico James Morrison, que após o estrondoso sucesso do álbum de estreia, vem agora apresentar o segundo disco The Awakening. Mudando agora de estilo musical, o CCB, em Lisboa, recebe, a 29, o coletivo francês Orchestre National de Jazz que apresenta o premiado espetáculo Around Robert Wyatt, dedicado ao universo deste músico e compositor inglês e que conta com as participações especiais do trompetista suíço Eerik Truffaz e do cantor irlandês Perry Blake. O mês encerra em grande com o americano Mark Lanegan, um dos grandes nomes do rock alternativo americano, ex-vocalista de bandas como Screaming Trees ou Queens of the Stone Age, que apresenta no Hard Club, a 30, e na sala TMN ao Vivo, a 31, o último álbum a solo Blues Funeral.

REUNIÕES E REGRESSOS

O mês de abril fica marcado pelo regresso de uma das bandas que marcou a história da pop portuguesa dos anos 80, os Sétima Legião, que voltam aos palcos para uma digressão comemorativa dos 30 anos da sua formação.

Apresentam-se primeiro no Porto, na Casa da Música, a 29, e depois em Lisboa, no Coliseu dos Recreios, a 4 de maio. Também de volta vão estar os Madredeus, com uma nova formação e um novo disco, Essência, para comemorar os 25 anos da formação liderada por Pedro Ayres Magalhães. Os concertos de apresentação são a 27 e 31 de maio, na Casa da Música e no CCB. Outra reunião que está a causar furor nos fãs é a dos Ornatos Violeta, uma das bandas mais marcantes do rock português da década de 90, que se vai apresentar de novo ao vivo nos coliseus de Lisboa e Porto, a 25 e 30 de outubro, após marcar presença no festival Paredes de Coura, tendo sido ontem confirmada como a primeira banda deste festival de verão. Ainda no capítulo da música portuguesa, embora não se tratando de uma reunião, merece também destaque o concerto dos Dead Combo na Aula Magna, a 3 de maio, para uma consagração mais que merecida a um dos mais refrescantes projetos nacionais do século XXI.

Pedro Gonçalves e Tó Trips constituem os Dead Combo, banda que, a par de outros projetos musicais portugueses, são o que de mais excitante há na nova música portuguesa

Pedro Gonçalves e Tó Trips constituem os Dead Combo, banda que, a par de outros projetos musicais portugueses, são o que de mais excitante há na nova música portuguesa

Até ao início da temporada dos grandes festivais, são ainda muitas as propostas a ter em conta. Para facilitar a escolha, poderemos, por exemplo, dividi-las por estilos musicais. Assim, os fãs da "música popular brasileira" podem apontar na agenda o regresso a Portugal de Simone e de Maria Gadú, a primeira atua no Coliseu dos Recreios e na Casa da Música, a 12 e 15 de abril, a segunda nos coliseus de Lisboa e Porto, a 24 e 26 de maio. Já os adeptos de sonoridades mais extremas podem escolher entre o metal gótico dos holandeses Epica na Incrível Almadense e no Hard Club, a 21 e 22 de abril, a apresentação do novo disco dos portugueses Moonspell no Campo Pequeno a 12 de maio, ou o pós-metal dos americanos Russian Circles no Hard Club e Musicbox, a 12 e 13 de maio. De resto, há mesmo propostas para todos os gostos: o soul de Aloe Blacc (Casa da Música, 24 de abril); a pop lírica dos Il Divo (Pavilhão Atlântico, 28 e 29 de abril); os sons alternativos dos Magnetic Fields (Casa da Música e Teatro Maria Matos, a 1 e 2 de maio); a world music da peruana Susana Baca (Casa da Música e CCB, 9 e 10 de maio); a pop etérea e intemporal de Jane Birkin (Casa da Música, 16 de maio); o jazz de Brad Mehldau (CCB, 15 junho); os sons retro de Echo and The Bunnymen e Manfred Mann (Serra do Pilar, Gaia, a 30 de junho e 7 de julho); o punk-rock dos Blink 182 (Pavilhão Atlântico, 21 julho) ou o furacão baiano de Ivete Sangalo (Estádio Municipal de Portimão e Estádio do Bessa, a 28 e 29 de julho).

Pelo meio, haverá também dois concertos de estádio, um acontecimento cada vez mais raro nos tempos que correm, mas mais que justificados, tendo em conta os seus protagonistas: os britânicos Coldplay, uma das bandas pop de maior sucesso da atualidade, com concerto marcado para o dia 18 de maio, no Estádio do Dragão, e a rainha da pop, sua alteza Madonna, que se apresenta no Estádio Cidade de Coimbra a 24 junho, num concerto que deverá esgotar rapidamente.

SONS DA PRIMAVERA E DO VERÃO

Este ano, devido à realização de mais um Rock in Rio, também a temporada dos grandes festivais de música tem início mais cedo, a 25 e 26 de maio. O primeiro dia de festa no Parque da Bela Vista, dedicado às sonoridades mais pesadas, tem como cabeças de cartaz os Metallica, mas para o segundo dia ainda não há nomes conhecidos (entretanto confirmados Linkin Park, Smashing Pumpkins, Offspring e Limp Bizkit). O festival continua nos dias 1, 2 e 3 de junho, sendo este último um dos mais concorridos, devido à presença de Bruce Springsteen. No Porto, a primavera tem este ano outro encanto com a primeira edição do Primavera Sounds, um spin-off do conhecido festival com o mesmo nome, realizado em Barcelona, que traz ao Parque da Cidade, entre 7 a 10 de junho, um cartaz de luxo que veio baralhar o mapa dos festivais de verão portugueses. Beach House, Björk, The Drums, Wilco, The xx, Yo La Tengo e Yann Tiersen são alguns dos nomes confirmados.

Ainda em junho, a 29 e 30, a música junta-se ao surf na Ericeira para mais um Summer Fest, já com Alpha Blondy e Gabriel o Pensador confirmados. Também perto do mar, no Meco, a Herdade do Cabeço da Flauta recebe mais um Super Rock, de 5 a 7 julho. Dos poucos nomes confirmados destacam-se Incubus e Peter Doherty. Bem mais composto está o Alive, a realizar, como sempre, no Passeio Marítimo de Algés, de 13 a 15 de julho. No vasto cartaz já divulgado destacam-se, por exemplo, Radiohead, The Cure, The Stone Roses ou The Kills. Até ao final de julho há ainda o Marés Vivas (Praia do Cabedelo, Gaia, 19 e 20), o Músicas do Mundo (Castelo de Sines, 19 a 21 e 26 a 28) ou o Milhões de Festa (Zona Ribeirinha de Barcelos, 27 a 29).

Chegados a agosto é tempo de rumar a sul, até à Herdade da Casa Branca, na Zambujeira do Mar, onde tem lugar, de 1 a 5, aquele que é, por excelência, o festival do verão português, o Sudoeste - apenas é conhecido o nome de Ben Harper. Bastante menos concorrido, mas uma referência para os fãs de heavy metal, o Vagos Open Air tem mais uma vez lugar, nos dias 3 e 4, na Lagoa de Calvão, em Vagos. E, para fechar em grande a temporada, de 13 a 16, há ainda Paredes de Coura, com apenas os já referidos Ornatos Violeta confirmados até à data, mas onde se espera uma edição de arromba, para festejar em grande o vigésimo aniversário do festival.

Calendário para consultar... e guardar!

10 The Musical Box - Genesis Cascais 75 Pavilhão Dramático, Cascais: €30 a €43

11 Simple Plan

Coliseu dos Recreios: €28

M83 Hard Club: €25 e dia 12 no Lux:€25

Thurston Moore Centro Cultural Vila Flor, Guimarães: €7,5 a €10 e dia 12 no Teatro da Trindade: €20 a €25

14 e 15 John Spencer Blues Explosion Hard Club (14) : €18 e sala TMN ao Vivo (15): €18

18 e 19 Feist Coliseu dos Recreios (18): €27 a €32 e  Coliseu do Porto (19): €27 a €32 

21 e 22 The Straits Hard Club (21): €25 e Aula Magna (22): €25 a €30 LMFAO Coliseu do Porto (21) e Coliseu de Lisboa (22)

23 e 24 Reggae Blast com Dub Inc, Bushman, Omar Perry

Campo Pequeno: €25 e Coliseu do Porto: €17,50 a €27,50

24 e 25 Festival para Gente Sentada com Low (24) e Tindersticks (25) Cineteatro António Lamoso, Santa Maria da Feira: €22 a €33

26 Tindersticks

Cinema São Jorge: €25 a €30

27 e 28 James Morrison Coliseu dos Recreios (27): €30 a €35 e Coliseu do Porto (28): €23 a €35

29 Orchestre National de Jazz CCB, Lisboa: €5,33 a €15,99

30 e 31 Mark Lanegan Hard Club (30) e TMN ao Vivo (31): €20

12 e 15 Simone Coliseu dos Recreios (12) e Casa da Música (15): €25 a €65

21 e 22 Epica Incrível Almadense (21) e Hard Club(22): €24

24 Aloe Blacc

Casa da Música: €17 Il Divo Pavilhão Atlântico: €30 a €85 e novamente no dia 25

29 Sétima Legião

Casa da Música: €30 e dia 4 de abril no Coliseu dos Recreios: €22 a €43

1 e 2 The Magnetic Fields Casa da Música (1) e Teatro Maria Matos (2): €25

3 Dead Combo

Aula Magna: €15 a €25

9 e 10 Susana Baca Casa da Música: €22,50 e dia 10 no CCB: €20 a €25

12 Moonspell

Campo Pequeno: €20 Russian Circles Hard Club (12) e Musicbox (13): €16

16 Jane Birkin Casa da Música: €30

18 Coldplay

Estádio do Dragão: €55 a €95

24 e 26 Maria Gadú Coliseu dos Recreios: €25 a €60 e dia 26 no Coliseu do Porto: €20 a €55

25 e 26 Rock in Rio com Metallica, Evanescence e Mastodon (25); Xutos e Pontapés & Titãs, Rita Redshoes & Moreno Veloso (26) Parque da Bela Vista, Lisboa: €61 (diário)

27 e 31 Madredeus Casa da Música (27) e CCB (31): €28

1, 2 e 3 Rock in Rio Com Lenny Kravitz, Maroon 5, Ivete Sangalo (1); Luís Represas e João Gil com Jorge Palma (2); Bruce Springsteen, James, Xutos e Pontapés, Carminho (3)

Parque da Bela Vista, Lisboa: €65 (diário)

7, 8, 9 e 10 Primavera Sounds com Björk, Beach House, The Drums, The xx, Wilco, Yann Tiersen, Yo la Tengo Parque da Cidade, Porto: €85

15 Brad Mehldau CCB: €25 a €35

24 Madonna

Estádio da Cidade de Coimbra: €45 a €170

29 e 30 Festival CoolJazz (29) Sting Estádio Municipal de Oeiras: €35 a €60 Summer Fest com Alpha Blondy (29); Gabriel o Pensador (30) Ericeira Camping: €40 a €50 Echo and The Bunnymen Serra do Pilar, Gaia: €5

5, 6 e 7 Super Rock com Incubus, Pete Doherty (5); The Horrors (6); Little Dragon (07) Herdade do Cabeço da Flauta: €45 a €80 (passe) Manfred Mann Serra do Pilar (7): €5

13, 14 e 15 Alive com Stone Roses, Snow Patrol (13); The Cure, Florence & The Machine (14); Radiohead, The Kills, Mazzy Star (15)

Passeio Marítimo de Algés: €53 (diário) a €105 (passe)

19 e 20 Marés Vivas com Franz Ferdinand (19); Gogol Bordello (20) Praia do Cabedelo, Gaia: €30 a €50

19 a 21; 26 a 28 Festival Músicas do Mundo com Béla Fleck e Oumou Sangaré (21); Hugh Masekela (28) castelo de Sines e outros espaços da cidade

21 Blink 182 Pavilhão Atlântico: €30 a €36

27, 28 e 29 Festival Milhões de Festa Zona Ribeirinha, Barcelos: €25 a €50

28 e 29 Ivete Sangalo Estádio Portimão (28) e Estádio do Bessa (29): €28 a €34

1, 2, 3, 4 e 5 Sudoeste com Ben Harper (2);

Two Door Cinema Club (5) Herdade da Casa Branca, Zambujeira do Mar: €95

3 e 4 Vagos Open Air At the Gates, Arcturus (3); Arch Enemy, Overkill (4) Lagoa de Calvão, Vagos: €30 a €50 (passe)

13, 14, 15 e 16 Paredes de Coura com Ornatos Violeta (única banda confirmada até à data)

Praia Fluvial do Tabuão, Paredes de Coura: €80

Outubro 25 e 30 Ornatos Violeta Coliseu dos Recreios (25) e 30 (Coliseu do Porto)