Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

O lado B de Anabela Baldaque na nova loja Bela Balda, no Porto

Comprar

A designer de moda Anabela Baldaque abriu uma loja no Quarteirão das Artes, no Porto, com uma linha de streetwear. Na Bela Balda há peças lisas, às riscas, com ilustrações e frases avulsas

A primeira coleção da Bela Balda chega à loja no final de fevereiro

A primeira coleção da Bela Balda chega à loja no final de fevereiro

Lucília Monteiro

A Bela Balda nasceu em 2007, dando nome a uma coleção de primavera/verão, pensada por Anabela Baldaque para vestir mães e filhas, que desfilou, nesse ano, no Portugal Fashion. A ideia de ter uma linha mais descontraída acabaria por ficar em banho-maria, mas a designer de moda voltou agora ao nome para dar corpo a uma nova marca – a primeira coleção vai ser apresentada no final de fevereiro – e à loja-estúdio acabada de abrir no Quarteirão das Artes, no Porto. “Andava a precisar de desenvolver outros projetos, para me sentir mais realizada”, confessa Anabela Baldaque, que soma mais de 30 anos de profissão.

A versatilidade da Bela Balda reflete-se também na decoração, com móveis que se trocam de lugar e fitas penduradas no teto, onde se arrumam as peças, a fazer a vez dos charriots. “A roupa não precisa de estar quieta numa cruzeta”, diz a criadora. Por agora, é a coleção outono-inverno da marca Anabela Baldaque a ocupar a loja – linha que será exclusiva da loja-mãe, na Foz –, mas, dentro de um mês, já haverá novidades. “A Bela Balda vai viver muito à base de malhas, algodão, seda. São peças mais acessíveis mas sempre mimadas, como eu gosto”, desvenda. “Será uma linha que tem que ver com o próprio bairro das artes. Há peças lisas, às riscas, com ilustrações, frases avulsas.” E, apostamos, com o bom gosto a que a designer nos tem habituado.

Bela Balda > R. Adolfo Casais Monteiro, 59, Porto > ter-sáb 11h-19h

A Bela Balda vai receber iniciativas ligadas à moda. É o caso do projeto Pano para Mangas, em que Anabela Baldaque convida artistas a intervir numa peça em pano cru. Depois de Ana Vidigal, segue-se Albuquerque Mendes, em março

A Bela Balda vai receber iniciativas ligadas à moda. É o caso do projeto Pano para Mangas, em que Anabela Baldaque convida artistas a intervir numa peça em pano cru. Depois de Ana Vidigal, segue-se Albuquerque Mendes, em março

Lucília Monteiro

Lucília Monteiro

Três perguntas sem filtro à designer de moda

1. Não foi convidada, de novo, para o Portugal Fashion...
Eles terão as suas razões, não faço ideia quais são, nunca mo justificaram. Nesse aspeto, sinto-me um bocadinho zangada.

2. Como será a coleção primavera-verão?
Chama-se Primavera à Solta, vai ter muita fluidez em tons pastel (amarelo, rosa, verde) e muito branco. Pela primeira vez, em dez anos, não vai haver estampados. Foi um esforço mental, emocional, mas também é bom sair da zona de conforto.

3. O melhor do Porto?
Gosto de perder-me entre a Foz e Campanhã. Ao domingo, costumo ir comer uma bifana e um caldo-verde ao Astro (na rua da estação) e adoro conhecer clubes recreativos [risos].