Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Mircea Anghel, o artesão do equilíbrio instável

Comprar

Os móveis da Cabana Studio são construídos a partir de madeiras antigas – uma disciplina de obediência às regras da natureza que, muitas vezes, desafia as leis da física

“Gosto de brincar com o equilíbrio natural”, diz o romeno Mircea Anghel, a viver em Portugal desde 2001

“Gosto de brincar com o equilíbrio natural”, diz o romeno Mircea Anghel, a viver em Portugal desde 2001

A conversa decorre à volta de uma mesa. Esta foi construída a partir de um pedaço de madeira que, segundo assegura o seu criador, esteve três mil anos debaixo de água. É uma peça impressionante, por causa de todos os veios que contém e, sobretudo, por causa do equilíbrio instável em que assenta. Mircea Anghel é de poucas palavras, diz que há mais trabalho para mostrar do que para comentar. Adianta, porém: “Gosto de brincar com o equilíbrio natural.” Tem 31 anos, nasceu em Bucareste e, em 2001, chegou a Portugal com os pais, que são diplomatas. Acabou por ficar, trabalhou como financeiro e, em 2013, mandou a profissão às urtigas e montou o Cabana Studio, um atelier de construção de móveis a partir de madeiras antigas.

Mircea reaproveita todos os pedaços de madeira que encontra: barcos que já não vão ao mar, árvores partidas após uma tempestade, vigas que caíram em casas abandonadas. Depois, deixa as madeiras a secar ao ar e – com muito engenho e arte, muita calma e persistência – dali faz nascer uma mesa, uma consola, uma cama. Diz-se muito influenciado pelo Japão e, nomeadamente, pelo trabalho do woodworker George Nakashima. Explica que tenta sempre respeitar a forma original da madeira – como se esta ditasse o seu destino enquanto criador. “Quando começamos a trabalhar, nem sabemos como vai ser. É um trabalho que leva tempo, exige paciência, inclusive das pessoas que colaboram comigo. Estas madeiras têm zonas petrificadas, até fazem faísca”, conta.

No atelier de Santos, onde abriu um terraço com vista para o Tejo, os móveis são desenhados à medida do cliente e, não raras vezes, imaginados a partir de um pedaço de madeira em concreto. Por estes dias, por exemplo, Mircea anda a pensar no que fazer com “uma série de árvores encantadas” da Polónia de que alguém lhe falou. Uma vez terminadas (preços muitíssimo variáveis), as peças seguem o seu caminho. A bem do seu próprio equilíbrio, Mircea sabe sempre onde é que elas pairam – ao ponto de os seus clientes o avisarem quando mudam de casa.

Mircea reaproveita todos os pedaços de madeira que encontra: barcos que já não vão ao mar, árvores partidas após uma tempestade, vigas que caíram em casas abandonadas

Mircea reaproveita todos os pedaços de madeira que encontra: barcos que já não vão ao mar, árvores partidas após uma tempestade, vigas que caíram em casas abandonadas

Cabana Studio > R. Dom Luís I, 25, Lisboa > www.cabana.studio