Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Early Made: Nesta loja do Porto há marcas estrangeiras feitas em Portugal

Comprar

No Quarteirão das Artes, no Porto, há uma nova loja que quer mostrar que existe um cunho nacional na moda internacional. Produzidas em Portugal, estas peças querem resistir à passagem do tempo

A Early Made tem à venda 12 marcas, sobretudo nórdicas, inglesas e francesas, que têm proução portuguesad

A Early Made tem à venda 12 marcas, sobretudo nórdicas, inglesas e francesas, que têm proução portuguesad

Divulgacao

Os dois irmãos, Patrícia e Emanuel de Sousa (ela economista, ele arquiteto), adoram detalhes e um bom punhado de novas ideias. Daí que a Early Made tenha surgido quando perceberam que pela Rosa et al Townhouse (a guest house que abriram há cinco anos, na Rua do Rosário, no Porto) passavam muitos gestores de produto de marcas, pouco conhecidas, produzidas em Portugal. A Early Made – tradução, para inglês, da palavra Cedofeita (o nome do bairro) –, inaugurada mesmo ao lado da guest house, é, pois, uma loja que nos quer mostrar roupa de homem e de mulher. Sempre, conta Patrícia, “com um pé em Portugal, seja pelo material, pelo design ou pela produção”.

As 12 marcas disponíveis são, sobretudo, inglesas, nórdicas e francesas – Maison Kitsuné, Albam, Folk Clothing, Anedocte, Les Basics, Les Expatries, entre outras. “Interessam-nos peças que resistam à passagem do tempo e da moda”, salienta Emanuel. Esta loja, diz, “não é um porta-estandarte do made in Portugal, mas é uma abertura de portas a marcas que, apesar de terem design estrangeiro, têm produção portuguesa”. Seja na confeção, nos tecidos, ou, até, nos simples botões. A Early Made não se resume, porém, a esta curadoria de moda, com peças escolhidas ao pormenor (de casacos a ténis e óculos).

Se percorrermos a loja até ao fundo, onde uma enorme janela deixa ver o jardim, veem-se as máquinas de costura de Patrícia e, por estes dias, também as peças que ficaram do ateliê de cerâmica de Teresa Branco. É a prova de que a loja quer ser “um facilitador de projetos, um veículo para criadores”, explica Emanuel que, além de arquiteto, tem uma companhia (a Ponto Teatro) e, assim, abre a blackbox do piso inferior a quem queira uma sala de ensaios. A Early Made é por isso mais do que uma loja. “É uma plataforma artística”, aberta a residências de criadores. Situada no Quarteirão das Artes, não é uma galeria mas até poderia ser.

A Early Made "é uma plataforma artística", dizem os seus responsáveis, Patrícia e Emanuel de Sousa

A Early Made "é uma plataforma artística", dizem os seus responsáveis, Patrícia e Emanuel de Sousa

Early Made > R. do Rosário, 235, Porto > qua-sáb 12h-20h