Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Lupa: Boas descobertas na nova loja de Lisboa

Comprar

Na Mouraria, em Lisboa, abriu uma loja onde quem entra é convidado a conhecer as histórias de três marcas de acessórios portuguesas: a Birdwalk, a wetheknot e a Tânia Gil Jewlery. E que quer contribuir para a revitalização do comércio neste bairro

Por enquanto, e até final de dezembro, a Lupa vai funcionar como loja temporária. “No entretanto, queremos dinamizar a loja, convidar outros criadores a apresentar aqui o seu trabalho”, diz Sara Ventura, da Birdwalk. “Depois, havemos de fazer um balanço destes três meses e decidir o que vai acontecer.”

Por enquanto, e até final de dezembro, a Lupa vai funcionar como loja temporária. “No entretanto, queremos dinamizar a loja, convidar outros criadores a apresentar aqui o seu trabalho”, diz Sara Ventura, da Birdwalk. “Depois, havemos de fazer um balanço destes três meses e decidir o que vai acontecer.”

D.R.

Serviu de passeio, esta incursão Mouraria adentro, rumo à Calçada de Santo André, ali um pouco acima do Martim Moniz. E se não é preciso ir de lupa na mão para dar com o número 82, serve a introdução para dizer que é pequenina a loja que nasceu da vontade de quatro amigos designers em dar a conhecer o seu trabalho e a contar a sua história. As malas da Birdwalk, a roupa e os acessórios da wetheknot e as joias de Tânia Gil estão à venda no site das marcas, numa ou noutra loja, e, volta não volta, marcam presença em feiras e mercados. Mas faltava-lhes uma montra de verdade e uma porta aberta para receber. “Estamos fechados nos ateliês e sentimos falta deste contacto direto com as pessoas. À Lupa, podem vir conhecer-nos, conversar, experimentar”, diz Sara Ventura, da Birdwalk.

Sara Ventura criou a BirdWalk, marca de malas e mochilas, de edição limitada, com a particularidade de se adaptar conforme o que transportam

Sara Ventura criou a BirdWalk, marca de malas e mochilas, de edição limitada, com a particularidade de se adaptar conforme o que transportam

D.R.

Se o espaço é pequeno, acrescente-se que tudo está muito bem arrumado, onde cada marca faz da parede o seu expositor. À direita de quem entra, a wetheknot, de Filipe Cardigos e Sérgio Gameiro. Um é designer gráfico, o outro é estilista e, nas mochilas, estojos e bolsas, conjugam o seu talento. Para perceber o que dizemos, pegue--se nas bolsas em pele vegetal, onde em cada compartimento estão cartões desenhados, a sugerir o uso que lhe podemos dar – para levar a maquilhagem ou guardar o passaporte, cartões e dinheiro, quando se vai viajar, por exemplo. São pensadas para o dia a dia, tal como as camisolas e golas, de corte unissexo, ou os casacos e camisas, feitos em algodão ou cupro (um tecido muito macio ao toque, semelhante à seda). Tudo matérias-primas nacionais, há de dizer-nos Sara Ventura, da Birdwalk, que partilha com a wetheknot, fornecedores e as “dores”, também, em encontrar em Portugal bons materiais e quem produza, em pequena quantidade e com qualidade, as peças que desenham. No caso de Sara, malas e mochilas, que se caracterizam pela sua multifuncionalidade – a Tweek, por exemplo, tanto serve de mochila para levar o computador como se transforma em mala para sair à noite. “Tenho uma e não a largo”, fala agora Tânia Gil, joalheira, que se junta entretanto à conversa e completa este trio. É dela a parede do fundo, onde estão anéis, brincos, pulseiras e alfinetes em prata, que ora tomam a forma de conchas e búzios ora de folhas e pequenos galhos. “Começámos a cruzar-nos em feiras e mercados e a amizade foi crescendo”, conta Sara. “Mais importante é o trabalho da Tânia, fazia todo o sentido tê-lo aqui”.

Fica a faltar explicar porque escolheram a Mouraria. “É um dos bairros emergentes de Lisboa, que ainda não está a fervilhar. Queremos revitalizar o comércio desta rua, onde ainda sobrevive um sapateiro, um senhor que arranja relógios e uma loja de ferragens, e dar continuidade a uma certa forma de fazer as coisas. Somos os artesãos do século XXI”, afirma Sara. Apontar a lupa à Mouraria, concluímos nós. E eles concordam.

D.R.

Lupa > Cç. de Santo André, 82, Lisboa > T. 96 785 1573 > seg-sáb 10h30-19h