Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

The Feeting Room: à prova de modas rápidas

Comprar

  • 333

Onde antes havia a Panificação do Chiado, em Lisboa, existe agora a The Feeting Room, uma loja com roupa, sapatos e acessórios para quem (homens ou mulheres) dispensa modas rápidas

Dentro da loja lisboeta da The Feeting Room, existem também duas mini-lojas: uma de relógios, a Daniel Wellington, e outra de óculos de sol, a Clérigos In

Dentro da loja lisboeta da The Feeting Room, existem também duas mini-lojas: uma de relógios, a Daniel Wellington, e outra de óculos de sol, a Clérigos In

De tão gasta que estava, a íngreme Calçada do Sacramento devia ser das ruas de Lisboa mais propícias às quedas. Foi picada e, diga-se em abono de quem anda por aí a pé, está agora bem menos escorregadia e, por isso, mais “transitável”. Justamente no número 26 da calçada de que aqui se fala abriu, há menos de dois meses, a The Feeting Room. Vende roupa, sapatos, malas e acessórios, para homem e mulher, com destaque para marcas nacionais. Tudo escolhido com cuidado e critério. Para ver (e comprar) sapatos, por exemplo, todos de fabrico português, acredite-se que a visita vale mesma a pena (já lá iremos).

Os lisboetas de gema reconhecerão a loja. Trata-se da antiga Panificação do Chiado que, vai para cinco anos, fechou portas sem aviso prévio. No interior da The Feeting Room, que agora se estende muito para lá do que antes era a zona do balcão e das mesas da padaria, manteve-se o teto abobado do forno assim como a caixilharia verde das portas e janelas. De resto, no interior dos seus 300 metros quadrados, abunda o cimento e o metal (um trabalho de requalificação assinado por André Cardoso e Salomé Caetano). Não obstante a arquitetura, que é fria, o objetivo é fazer da The Feeting Room (fundada no Porto, em 2014, por Edgar Ferreira, Guilherme Oliveira e Bruno Araújo) uma loja de slow fashion. A expressão é da diretora Ana Morais e perdoa-se o inglês porque, mais do que ter uma “moda lenta”, a ideia é não ter um stock muito grande e fazer um atendimento personalizado, dedicando tempo a quem aqui entra (se tudo correr bem, em breve, haverá café e bolinhos também). “Queremos fazer com que cada peça seja especial”, explica Ana Morais.

Na roupa, encontram-se peças de Carla Pontes, Luís Carvalho, +351, Inimigo Clothing e Six Edges. Malas da Maria Maleta, da Ideal & Co. e da Sandqvist, estacionário da Fine & Candy, velas da Claus Porto, chapéus Only2me (feitos numa fábrica ainda com máquina a vapor), plantas suspensas da Fiu. Nos sapatos, só existem marcas nacionais como a Goldmud, Nobrand, Lemon Jelly, Manuel Dupont ou a Exceed Shoe Thinkers (modelos para crianças inclusive). Os preços não serão para todos (advertência: enquanto durarem os saldos, há bons achados), mas a qualidade é muito boa – e o bom-gosto à prova de modas rápidas. E de quedas.

The Feeting Room > Cç. do Sacramento, 26, Lisboa > T. 21 246 4700 > seg-sáb 10h-20h, dom 12h-18h