Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Triciclo, uma revista para crianças de que os adultos também vão gostar

Comprar

A micro-editora Triciclo lança, este sábado, 4, uma revista semestral de ilustração infantil. Vinte e quatro páginas de passatempos para entreter os mais novos – e também, apostamos, os mais crescidos

É uma da manhã, adivinhamos nós, a olhar para o relógio eletrónico. Quase todos dormem e assim começa a história de André na nova revista de ilustração infantil, que será lançada este sábado, 4, às quatro da tarde, na livraria It’s a Book, em Lisboa. Impressa em risografia, a duas cores (teal e vermelho), a Triciclo será semestral e estreia-se com uma edição de 24 páginas, que relata as 24 horas do dia de um rapaz, com passatempos e desafios espalhados do início ao fim (a resposta à primeira pergunta, já a demos logo no início, pedimos desculpa…).

A ideia da Triciclo surgiu entre três amigos ilustradores, Tiago Guerreiro, de 34 anos, Ana Braga, 32, e Inês Machado, 24, que criaram uma micro-editora de ilustração infantil com o mesmo nome. “Queremos fazer publicações de pequena tiragem, dentro da ideia de zine e de livro de artista, com bons acabamentos, e que dê vontade de colecionar”, explica Tiago Guerreiro. A revista (que, apesar de semestral, poderá ter números especiais) será a única publicação periódica da editora, mas nos planos para os próximos meses estão já “outros objetos de ilustração infantil, sempre na lógica das edições exclusivas”, adianta Tiago, que conheceu Ana e Inês quando, em 2015, frequentavam o workshop de ilustração dado por Catarina Sobral no curso de Ilustração e Banda Desenhada da Ar.Co – Escola de Arte Independente, em Lisboa.

A escolha do nome não foi difícil, diz Tiago Guerreiro: “Somos três e por isso Triciclo fazia sentido. Além disso, é um objeto de infância muito acarinhado por nós.” Decidir criar a revista também foi uma decisão fácil: os três são fascinados pelas revistas infantis ilustradas, impressas em risografia, que vão encontrando pela Europa, sobretudo em Espanha, Itália, França e Bélgica. “Mas por cá também existe a tradição da revista infantil ilustrada, basta pensar nos trabalhos de Stuart Carvalhais ou de Cottinelli Telmo”, nota o ilustrador, lamentando que hoje não existam muitas (ou mesmo nenhumas, se pensarmos que a revista Voa, do Montepio, está acessível apenas aos clientes do banco).

Ao longo das páginas da Triciclo, os leitores vão sendo desafiados a descobrir a resposta para uma série de enigmas e quebra-cabeças. Há desafios para ligar imagens e unir pontos, descodificar códigos morse, perguntas de “quem é quem”, palavras cruzadas, sopas de letras e muito mais. A cada um dos três ilustradores coube a ilustração de quatro planos da revista e, apesar de terem estilos e formas de trabalho diferentes, há uma coesão entre os vários desenhos, sempre simples e depurados.

“A designação de ilustração infantil é muito infeliz”, defende Tiago Guerreiro. “Na verdade, uma revista destas não é apenas para crianças. Os adultos até podem gostar mais dela do que as crianças. Não nos interessa muito quem vai consumir a Triciclo, se são crianças ou adultos, porque acredito que seja para todas as idades.” Nós concordamos – e até já descobrimos o que dizem, em código morse, o André e o Jorge.

Em breve, a Triciclo estará à venda noutras livrarias do país, mas, por enquanto, encontra-se apenas na It’s a Book, em Lisboa (custa €14). É também aqui que a editora vai organizar, a partir do dia 25 e durante três sábados seguidos, oficinas de ilustração, sempre às quatro da tarde. As duas primeiras, são para crianças dos 5 aos 10 anos, a última, para todas as idades. Ainda em fevereiro, no sábado, 18, é inaugurada uma exposição na Fabrica Features, na loja da Benetton, no Chiado, com novas impressões, inspiradas nas ilustrações feitas para a revista.

Triciclo > It’s a Book > R. do Forno do Tijolo, 30A, Lisboa > qua-sex 13h-19h30, sáb-dom 12h-18h > www.facebook.com/tricicloeditora/ > €14