Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Alfamarama: Esta marca portuguesa lê-nos os pensamentos

Comprar

Com poucas palavras, mas muito humor, se fazem as coleções da Alfamarama. Depois dos cadernos, a marca portuguesa lançou-se nos sacos de pano e nas canecas

Às vezes não são precisas muitas palavras para dizer o que nos vai na alma. Veja-se a expressão popular brasileira “estou de saco cheio”, que tão bem resume aquele grau de paciência zero. Agora pegue-se na frase e imprima-se num saco de pano. Não há como não deixar de sorrir, certo? Chama-se a isso humor e se há coisa que não falta à marca Alfamarama é… humor. Primeiro nos cadernos (€5-€13) com frases como “O meu plano infalível para conquistar o mundo”, “As minhas mil coisas de que vou acabar por me esquecer na mesma” ou “As minhas cenas maradas”. E agora em sacos de pano (€7) e em canecas (€8).

A Alfamarama nasceu há quatro anos quando Pedro Vieira, 44 anos, cansado da vida nos ateliês de arquitetura, decidiu lançar uma marca de souvenirs portugueses. Apostou em canecas, com desenhos gráficos de Lisboa, mas a ida para Londres trocou-lhe as voltas. “Não fazia muito sentido vender imagens de Lisboa em Londres”, conta, e assim surgiu a ideia de fazer cadernos com frases bem-humoradas, em português e inglês. Aprendeu o ofício da serigrafia e do design gráfico, escolheu a marca Moleskine para tela do seu trabalho e não parou mais. Criou uma loja no Etsy (uma espécie de centro comercial online, que lhe abriu as portas dos Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha e Austrália) e continuou a fazer os mercados de rua em Londres e Lisboa, as cidades onde vai dividindo os seus dias.
Mantendo o mesmo espírito, mas “para diversificar a oferta”, surgem agora os sacos, nos quais, além de “Estou de saco cheio”, se pode ler “Canvas is the new leather”, “My bag is my temple” e “My kind of designer bag”. Quanto ao dizer na caneca é, por enquanto, só um: “The harder you work the luckier you get”. “As pessoas passam o tempo a dizer-me, a propósito da Alfamarama, que tenho imensa sorte. Pois eu digo que tive foi imenso trabalho”.

Alfamarama > à venda nas páginas do Etsy e do Facebook