Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Elogio aos vinhos frescos (outra vez)

Comer e beber

Há vinhos que nos interpelam e que, só de os ver ou cheirar, nos fazem gostar deles, como se lhes adivinhássemos o sabor. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva, sobre três novidades da Bairrada, do Alentejo e da região dos Vinhos Verdes

É do conhecimento geral que as Caves do Solar de São Domingos têm um papel importante na história da Bairrada, porque produzem vinho desde os alvores do século XIX, mas poucos saberão que a casa pertenceu à família do poeta António Feliciano de Castilho, tendo sido vendida pelos seus descendentes ao visconde Seabra, que ali viveu e escreveu uma obra de génio: o Código Civil Português, que vigorou de 1867 a 1966! Tudo isso interessa, mas o que importa, aqui e agora, é a história do vinho, havendo importantes novidades das Caves do Solar de São Domingos: o lançamento dos espumantes Elpídio Superior Bruto 2013, Elpídio Velha Reserva Bruto 2014, Elpídio Cuvée Bruto 2014 e Quinta de S. Lourenço Bruto 2008, todos produzidos pelo método clássico (fermentação em garrafa com leveduras livres e estágio prolongado em cave, superior a cinco anos). O trio Elpídio, que deve o nome ao fundador das caves, Elpídio Martins Semedo, vem enriquecer a gama Premium; o Quinta de S. Lourenço, que era “o segredo mais bem guardado” da casa, revelado no último Concurso de Espumantes da Bairrada, em setembro passado, em que ganhou a Grande Medalha de Ouro, revela-se uma aposta segura.

Mais a sul, na Vidigueira, nas margens do Guadiana – rio que ameniza o clima nas terras alentejanas e favorece o amadurecimento harmonioso das uvas –, nascem vinhos que também surpreendem com a frescura, o bom equilíbrio no nariz e na boca. É o caso do Herdade do Sobroso Barrique Select DOC Alentejo Branco 2018, que acaba de chegar ao mercado.

Estando a tónica na frescura, é forçoso ir ao Minho e provar, por exemplo, o Singular Branco 2018, topo de gama da A&D Wines, empresa familiar produtora de vinhos verdes na região de Baião. É um belo vinho que resulta da seleção das melhores uvas de cada ano, entre as várias castas plantadas na Quinta de Santa Teresa. O processo de vinificação decorreu com intervenção mínima, para que o vinho possa expressar fielmente “as particularidades das uvas e do terroir”.

Quinta de S. Lourenço Vinho Espumante Qualidade Bairrada DOC Bruto 2008
Uvas de duas castas brancas, Arinto e Maria Gomes, e uma casta tinta, Baga, neste vinho com aspeto brilhante, cor citrina, aroma complexo, paladar suave e cremoso com acidez delicada, bolha muito fina. Para beber só ou com pratos de sabores delicados, de marisco, peixe ou carne. €14

Herdade do Sobroso Barrique Select DOC Alentejo Branco 2018
Feito com uvas da casta Antão Vaz, com fermentação em cubas de inox, maturação sobre borras finas e estágio parcial em barricas de carvalho francês, resultou um vinho de aspeto brilhante, cor citrina clara, aroma fino floral e frutado, paladar elegante, rico, harmonioso. Sedutor. €9,95

Singular Branco 2018
Elaborado com uvas das castas Malvasia Fina, Avesso, Arinto e Alvarinho, sendo 45% de vinhas velhas, tem cor citrina, aroma limpo a flores e frutos frescos, paladar cheio e harmonioso com a fruta e a acidez bem integradas, e final suave. Sedutor. €9