Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Olhò gelado fresquinho!: Estes são os melhores sabores de gelado desta estação

Comer e beber

Criatividade é o que não falta nestas 13 geladarias de Lisboa, Porto e Coimbra. Da melancia à meloa, da alfarroba à amêndoa tostada com laranja, estes são os sabores para provar já

Amêndoa tostada com laranja é um dos sabores mais pedidos na Giallo, em Lisboa

Amêndoa tostada com laranja é um dos sabores mais pedidos na Giallo, em Lisboa

Diana Tinoco

1. Giallo, Lisboa

Desafiados pelos pais a abrirem um negócio, Olga Ramos e o companheiro, Ricardo Rezende, decidiram apostar numa geladaria, ou não fossem eles apreciadores de gelados. Investiram na formação, apostaram em produtos de qualidade, em maquinaria de topo, e assim deram vida à Giallo – primeiro em Campo de Ourique, depois em Alfama, em frente ao Museu do Fado. Se o limão com mel e alecrim foi umas das primeiras receitas com mais sucesso, agora não há quem resista à amêndoa tostada com laranja caramelizada e ao mascarpone de morango. Mas há outros sabores que vale a pena provar, como o maracujá com gengibre, a melancia e framboesa e o de matcha. “Quanto mais naturais forem os produtos, mais genuíno será o gelado”, garante Olga, orgulhosa das suas receitas. Lg. do Chafariz de Dentro, 36, Lisboa > T. 21 138 7025 > seg-dom 9h-21h > R. Tomás da Anunciação 63, Lisboa > T. 21 090 8657 > seg-dom 14h-20h > €2,50

Bertílio Gomes abriu uma Ice Gourmet na zona de Santa Apolónia. Ali, aposta nos sabores algarvios, como o gelado de alfarroba e o de doce de figo

Bertílio Gomes abriu uma Ice Gourmet na zona de Santa Apolónia. Ali, aposta nos sabores algarvios, como o gelado de alfarroba e o de doce de figo

Diana Tinoco

2. Ice Gourmet, Lisboa

Foi em Santa Apolónia, ao lado da sua Taberna Albricoque, que o chefe de cozinha Bertílio Gomes abriu recentemente a segunda Ice Gourmet (a primeira fica nos jardins da Fundação Calouste Gulbenkian). “Não trabalhamos com bases e preparados, seguimos as nossas próprias receitas e compramos fruta fresca, preferencialmente da época, a bons produtores”, explica Bertílio. Tal como a ementa do seu novo restaurante, também alguns gelados têm sabores algarvios. É o caso do doce de queijo de figo e do de alfarroba, de sabor suave e consistência perfeita. Na lista, encontra-se ainda o gelado de eucalipto, resultado de uma viagem de carro entre o Algarve e Lisboa. O sabor surpreende, garantimos, porque sabe exatamente ao que cheira. R. dos Caminhos de Ferro, Lisboa, 96, Lisboa > T. 96 292 2338 > ter-sáb 12h-21h, dom 10h-19h > Fundação Calouste Gulbenkian > Av. de Berna, 45 A, Lisboa > T. 96 349 1581 > seg-sex 10h-19h, sáb-dom até às 20h (jul-set) > €2,40

Em Lisboa, na Davvero Bar Gelato pode começar com um shot gelado de vodka preta, de mojito ou de ginja e continuar com o Margacuya, um cocktail inspirado na Margarita, que combina a acidez do maracujá e a tequila

Em Lisboa, na Davvero Bar Gelato pode começar com um shot gelado de vodka preta, de mojito ou de ginja e continuar com o Margacuya, um cocktail inspirado na Margarita, que combina a acidez do maracujá e a tequila

Diana Tinoco

3. Davvero Bar Gelato, Lisboa

Na loja da Davvero do Cais do Sodré, aberta em novembro passado, os gelados podem ser apreciados de diferentes formas e pela noite dentro. Num copo ou num cone, combinando diferentes sabores (nas novidades, saliente-se o tomate fresco), em shots alcoólicos, affogati e em cocktails, saboreados à colher ou sorvidos devagarinho, à medida que vão derretendo. “É uma ideia nova por cá. Se as pessoas gostam de gelados e de bebidas, porque não misturá-los?”, questiona Riccardo Farabegoli, proprietário da Davvero (com cinco lojas em Lisboa e uma em Aveiro). Ali, pode começar com um shot gelado de vodka preta, de mojito ou de ginja, continuar com o Margacuya, um cocktail inspirado na Margarita, que combina a acidez do maracujá e a tequila; e ainda pedir o Limão Tejo (versão nacional do italiano limoncello), bastante fresco, como pedem as noites quentes de verão. R. Nova do Carvalho, 81, Lisboa > bar: dom-seg 18h-1h, ter-qui 18h-2h, sex-sáb 18h-3h > geladaria: dom-seg 13h-1h, ter-qui 13h-2h, sex-sáb 13h-3h > €2 (shot), €8, €10 (cocktails), affogati €5 a €7

Na La Fabbrica, o gelado de limão é uma das especialidades. Demora cerca de 15 minutos a ficar pronto

Na La Fabbrica, o gelado de limão é uma das especialidades. Demora cerca de 15 minutos a ficar pronto

Marcos Borga

4. La Fabbrica, Lisboa

Tudo em La Fabbrica lembra a casa-mãe, aberta em 1933, na Avenida de Berna. Fundada pelo avô paterno de Angelo Arcangelo Sala, atual proprietário, a geladaria funcionou durante 60 anos junto à Fundação Gulbenkian, até mudar para a Rua Filipa de Vilhena, há cerca de cinco. Na bagagem, foram as espátulas, os tachos em cobre, as máquinas e as formas onde são feitas as cassatas. Angelo continua a seguir as receitas antigas para fazer a maioria dos sabores – de 12 a 14, ao balcão, num total de 21.

O gelado de limão demora cerca de 15 minutos a ficar pronto, desde o espremer do fruto até à primeira colherada. “O limão tem de ser ácido, mas não pode ser amargo”, explica Angelo que aprendeu esta arte com o tio. Com a prática, descobriu-lhe o ponto certo e a textura que não são iguais para todos os sabores. A este, juntam-se outras duas novidades da época: a canela e a pera. Para avaliar uma geladaria, Angelo deixa um conselho: “Provar a baunilha, que deve ser um sabor simples e neutro, e o limão. Se estes sabores forem bons, certamente os outros também o serão. Foi o meu tio que mo ensinou.” R. Dona Filipa de Vilhena, 14 A/B, Lisboa > T. 21 759 0360 > ter-dom 13h-20h > €2,30

Na loja Quinta dos Açores, em Lisboa, o gelado Dona Amélia recria o bolo da ilha Terceira feito com mel de cana, canela, especiarias e frutos secos. Ali, todos os gelados são feitos com leite dos Açores

Na loja Quinta dos Açores, em Lisboa, o gelado Dona Amélia recria o bolo da ilha Terceira feito com mel de cana, canela, especiarias e frutos secos. Ali, todos os gelados são feitos com leite dos Açores

Marcos Borga

5. Quinta dos Açores, Lisboa

“Nos Açores, a fábrica está a cinco minutos das nossas vacas, que vivem em liberdade e se alimentam de pasto e têm nome próprio”, diz Diana Barcelos, a mais nova das três irmãs que gerem a geladaria Quinta dos Açores. Em março deste ano, o negócio da família (que inclui a produção de leite fresco, iogurte, queijo e carne de bovino certificada) ganhou uma loja em Lisboa, ao lado do Elevador da Bica, perto do Cais do Sodré. E os sabores não podiam ser mais açorianos: queijada da Graciosa, queijada da Vila Franca, chocolate com queijo de São Jorge e Dona Amélia, que sabe ao bolo da ilha Terceira, feito com mel de cana, canela, especiarias e frutos secos.

A estes, juntam-se outros mais tradicionais, como o de maracujá, doce de figo ou caramelo salgado (todos os gelados têm uma base de leite e de nata, o que lhes dá cremosidade). A loja de Lisboa tem uma mascote, que é também a personagem principal de uma série de livrinhos infantis que estão ali à venda. É a vaca Quieta que o pai de Diana, Telma e Helga lhes ofereceu, quando eram pequenas, para cativar o seu amor pelos animais e pelo negócio. E resultou. R. de São Paulo, 242, Lisboa > T. 21 160 7953 > seg-dom 12h-22h > €2,60

O sorvete de meloa da Santini

O sorvete de meloa da Santini

Marcos Borga

6. Santini Lisboa, Oeiras, Cascais e Porto

É como saborear o fruto acabado de apanhar, o sorvete de meloa, um dos sabores de verão à prova nas 11 lojas da Santini. “Só quando a meloa está no ponto certo de maturação é que fica adequada para a produção do nosso gelado, de forma a manter o sabor fresco e intenso da própria fruta”, explica Eduardo Santini, administrador e neto de Attilio Santini, o fundador da geladaria. Ali, os sorvetes são todos feitos usando apenas fruta fresca e da época, como é o caso da meloa – e do sempre irresistível morango, acrescente-se –, sem adição de leite ou nata. Como alternativa, sugere-se o Santrini, uma mistura de citrinos (lima, limão e laranja), que surgiu como uma opção fresca e diferente para esta altura do ano, ou o bola de Berlim, criado há alguns anos e disponível por estes dias, que remete para a praia. Lisboa, Oeiras, Cascais e Porto > €3,20

Vinho verde com pêssego, uma das novidades da artesanal Mo-Mo

Vinho verde com pêssego, uma das novidades da artesanal Mo-Mo

Lucilia Monteiro

7. Mo-Mo, Porto

É, quase sempre, à ucraniana Kateryna Moskalets que cabe a confeção dos gelados na Mo-Mo, a geladaria que abriu com o marido, Luís Montes, há dois anos e meio, na Cordoaria. Os 18 sabores diários andam à volta dos produtos portugueses e da época, como o sorvete de vinho verde Alvarinho com pêssego, acabado de estrear. “Queríamos experimentar o vinho de Monção e o doce do pêssego acabou por ligar bem”, conta Luís. E criatividade não lhes tem faltado. Na lista, há gelado de banana da Madeira com matcha, chocolate com café de especialidade, figo ou tiramisu com vinho do Porto e, entre outros, rum com passas. R. Mártires da Pátria, 171, Porto > T. 91 830 6158 > seg-sex 12h-20h > €1,70

Na Modì, em Matosinhos, o Marrakesh café foi um dos novos sabores criado pelo italiano Massimo Fedi

Na Modì, em Matosinhos, o Marrakesh café foi um dos novos sabores criado pelo italiano Massimo Fedi

Lucilia Monteiro

8. Modì, Matosinhos

Massimo Fedi, 59 anos, orgulha-se de ser o único italiano vero a fazer gelados na zona do Porto. Desde 2015, quando trocou a geladaria da família em Livorno, na Toscana, por Matosinhos, onde abriu a Modì, que dá largas à criatividade no que aos sabores italianos diz respeito. Todos os dias, há 30 variedades, mas já fez para lá de 60. “Não tenho nada definido, vou experimentando o que me apetece. Para mim, o normal é fazer coisas diferentes”, diz.

Por estes dias, na vitrina, tem marrakesh café – um gelado de café com natas, canela e chocolate branco em pedaços, a lembrar uma bebida italiana – mas também amarena (cereja italiana), nocciola (avelãs) de Piemonte, pistácio (de Bronte, Sicília) com sal dos Himalaias, ricotta com figo e nozes, cantuccini (biscoito italiano) com Vin Santo (vinho licoroso), além de sabores mais tradicionais, como chocolate negro, e de uma variedade de gelados feitos com stevia. Per tutti quanti. Pç. Cidade do Salvador, 296, Matosinhos > T. 22 218 6690 > seg-qui, dom 12h-23h, sex-sáb 12h-24h > €3

Entre os 16 a 20 sabores da Mamma Mia, em Campo de Ourique, o mais refrescante é o de melancia

Entre os 16 a 20 sabores da Mamma Mia, em Campo de Ourique, o mais refrescante é o de melancia

Diana Tinoco

9. Mamma Mia, Lisboa

No bairro de Campo de Ourique, no 147 da Rua Saraiva de Carvalho, há que seguir por uma arcada para se encontrar a Mamma Mia, a geladaria de Natale Tassitani, italiano que escolheu Portugal para viver. A loja abriu em 2017, com gelados que combinam a técnica italiana com a melhor fruta, comprada nas mercearias vizinhas. “O segredo está na fruta”, afirma José Perdigoto, sócio da geladaria. “Tem de ser da época e madura, para se sentir o aroma.” De entre os 16 a 20 sabores, feitos à frente dos clientes, o mais refrescante é o de melancia, muito procurado por estes dias. Demora 10 minutos a fazer, desde a trituração à colocação nas formas, garante Natale. A este, junta-se ainda o gelado de arroz-doce e as tradicionais receitas italianas, o tiramisu e o pistácio. A.P. R. Saraiva de Carvalho, 147, Loja 3, Lisboa > T. 21 397 0628 > seg-dom, 13h30-20h30 > €2

Ameixa e mirtilo são alguns dos sabores deste verão na Così, a nova geladaria artesanal de Coimbra

Ameixa e mirtilo são alguns dos sabores deste verão na Così, a nova geladaria artesanal de Coimbra

Divulgacao

10. Così, Coimbra

Atravessando a Torre de Almedina, a subir ou a descer para a universidade, logo se dá com a Così, a mais recente geladaria artesanal de Coimbra, ideia de dois engenheiros geológicos, Fernando Castelo Branco e Pedro Batista, que quiseram mudar de vida. O gosto pela cozinha de Fernando, 58 anos, e uma formação em Itália com o chefe gelatière Giacomo Schiavon, foi o que bastou para a dupla realizar o sonho. Hoje, é vê-los a fazer gelados todos os dias “com ingredientes naturais e fruta da época”, comprada a produtores locais – laranja do Mondego, maçã de Alcobaça, limão de Proença-a-Nova, amêndoa de Foz Coa… Por estes dias, são os sorvetes de ameixa, pêssego, mirtilo ou lima/limão os mais refrescantes. R. de Quebra Costas, 1, R/C, Coimbra > T. 239 150 023 > seg-qui, dom 12h-20h, sex-sáb 12h-01h > €2,50

O morango com leite condensado está no topo das preferências da Pizpireto, em Lisboa

O morango com leite condensado está no topo das preferências da Pizpireto, em Lisboa

Diana Tinoco

11. Pizpireto, Lisboa

Pode chamar-lhes “gelados de pauzinho” ou “paletas”, como no México. Foi no início de 2016, depois de uma viagem a este país, que Ricardo Poço e a mulher, a mexicana Irene, decidiram abrir a Pizpireto, em Lisboa. Os gelados têm cerca de 120 gramas (o equivalente a duas bolas de gelado), são feitos com 60% de fruta e, regra geral, sem corantes nem conservantes. Preparados diariamente na casa-mãe, próximo do Parque Eduardo VII, são colocados, durante 20 minutos, numa máquina congelante para garantir que não derretem, pelo menos até Alvalade, onde fica a nova loja. Depois, é só escolher entre 32 sabores, divididos em cremosos, frutados e recheados. No topo das preferências estão o de morango com recheio de leite condensado, o de coco com doce de leite e o de caramelo salgado. Para os que optarem pelos frutados, há tutti frutti, framboesa, frutos vermelhos e manga. A.P. R. Frei Heitor Pinto, 3 D, Alvalade > seg-dom, 13h-21h30 > €2

São cinco os sabores da coleção Índia servidos em agosto na Gelataria Portuense

São cinco os sabores da coleção Índia servidos em agosto na Gelataria Portuense

Lucilia Monteiro

12. Gelataria Portuense, Porto

Desde o início do ano que Ana Ferreira anda a dar a volta ao mundo numa bola de gelado. Depois da Europa, a arquiteta, tornada mestre geladeira, aposta nos sabores da Ásia, com a Índia a ocupar todo este mês de agosto (o Japão é o país que se segue). “Começo por fazer uma pesquisa das receitas mais típicas de cada país e, depois, transformo-as num gelado”, conta a proprietária da Gelataria Portuense, aberta vai para três anos.

São cinco os sabores à prova: kulfi (a lembrar uma sobremesa indiana, com amêndoa, pistácio e açafrão), barfi (mistura de coco e cardamomo), chai (chá preto com especiarias), lassi de rosas e o sorvete de anona e lima. “O mais gratificante é quando recebo pessoas desses países e elas confirmam que o gelado tem o mesmo sabor que o doce original.” Entre os gelados que faz diariamente, com leite fresco, natas e açúcar, não faltam os de chocolate negro (o mais vendido), caramelo salgado, pistácio e cheesecake. R. do Bonjardim, 136, Porto > T. 22 242 3223 > dom-qua 13h-22h, qui-sáb 13h-1h > €2,90 sabores da Índia, €2,50 restantes sabores

O trufa de cacau - feito com chocolate de São Tomé e Príncipe, com 78% de cacau - é um dos sabores deste verão na geladaria La Copa, no Porto

O trufa de cacau - feito com chocolate de São Tomé e Príncipe, com 78% de cacau - é um dos sabores deste verão na geladaria La Copa, no Porto

13. La Copa, Porto

São 16, pelo menos, os sabores disponíveis em La Copa, a geladaria que Maria Emília Ferreira abriu em 2014, na Baixa do Porto, “por amor aos gelados artesanais”. O de trufa de cacau foi o último a chegar – é feito com chocolate de São Tomé e Príncipe, com 78% de cacau, e indicado para quem gosta “de sabores mais puros”, diz a proprietária. O respeito pela sazonalidade e a qualidade dos produtos são as suas preocupações. E disso são exemplo o sorvete de maracujá, feito com o fruto apanhado nas encostas de Sever do Vouga, e, em breve, os de uva moscatel e de figo pingo-de-mel. Av. Rodrigues de Freitas, 366, Porto > T. 22 203 2501 > ter-dom 12h-24h > €2,40