Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Non-Restaurant & Bar, no Porto: A versão 2.0 do chefe Pedro Limão

Comer e beber

No Porto, o chefe de cozinha Pedro Limão prepara-se para abrir um alojamento com “experiências gastronómicas”, traçando um novo capítulo na cozinha de autor. O novo Non-Restaurant & Bar, no Bonfim, já está a funcionar

"Não vou vender camas; vou vender comida, porque queremos tornar a estada o mais gastronómica possível", diz o chefe de cozinha Pedro Limão

"Não vou vender camas; vou vender comida, porque queremos tornar a estada o mais gastronómica possível", diz o chefe de cozinha Pedro Limão

Ao longo dos anos, Pedro Limão tem-nos habituado à mudança e aos experimentalismos. O chefe, natural de Viana do Castelo, teve o Oficina de Cozinha, no Passeio das Virtudes, uma loja de comida em vácuo, nas Galerias Lumière, ambos no Porto, além de supperclubs. Rumou depois ao Algarve, para desenhar a ementa da Casa Mãe, em Lagos, e regressou, de novo, ao Porto, há dois anos, para abrir um restaurante com o seu nome no Bonfim. Em meados de junho, transferiu-o para a porta ao lado (do número 49 para o 51), ocupando o rés do chão de uma casa de quatro andares, do início do século XX, onde vai abrir um projeto único na cidade: um alojamento com experiências gastronómicas. “Não andava à procura disto. Foi uma decisão entre o acaso e a necessidade de expansão. Não vou vender camas; vou vender comida, porque queremos tornar a estada o mais gastronómica possível”, justifica Pedro Barreiro (é este o seu verdadeiro apelido), o arquiteto tornado chefe de cozinha.

Batata em diferentes texturas

Batata em diferentes texturas

Por ora, e enquanto os seis apartamentos (T1 e estúdios) não ficam prontos – o que só deverá acontecer em setembro –, o “novo Pedro Limão” ganhou mais salas (são agora três), mais lugares (de 20 para 35) e passou a chamar-se Non-Restaurant & Bar. Com a carta, ou com o menu de degustação com 10 momentos (€49), o chefe continua a levar-nos a viajar pelas raízes da gastronomia portuguesa – seja na batata em diferentes texturas (€13), nos cogumelos (€16), no fricassé de sames (€15), na barriga de porco seca ao sol, que é depois confitada e que leva “um marshmallow salgado de queijo biológico da serra da Estrela” (€14), seja ainda na língua de vaca guisada (€17), que chega à mesa com puré de ervilha e telha de iogurte de leite e rúcula a fazer lembrar os pastos. A nata da sociedade, com várias texturas (panna cotta, chantilly, compota caseira de ameixa branca e espuma de mel, €8), o bolo de Cinfães (€7) e o chocolate (95% cacau, ovos e açúcar, €8) são um doce remate para a refeição. Outras surpresas aguardam-se na carta após a abertura dos apartamentos, todos equipados com cozinha, onde Pedro (e outros chefes) prometem conquistar pela boca.

Pedro Limão e a mulher, Cátia Morais, fizeram a decoração do novo restaurante - e do alojamento, também

Pedro Limão e a mulher, Cátia Morais, fizeram a decoração do novo restaurante - e do alojamento, também

Non Restaurant & Bar > R. Morgado Mateus, 51, Porto > T. 22 536 0451 > ter-sáb 19h30-23h30 > jantares só com reserva