Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Vinhão e Sousão: Uma casta com raça

Comer e beber

Do Minho ao Douro, a mesma casta com nomes diferentes define o caráter de vinhos também distintos. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva, sobre a casta Vinhão e Sousão

Porque estamos no tempo da lampreia, iguaria muito apreciada em Portugal, sobretudo no Minho, falemos de um vinho que, além de se harmonizar perfeitamente com ela, também é um produto singular e caraterístico da região: o Arca Nova Primoris 2018. É um vinho verde, exclusivamente da casta Vinhão – originária do Minho, de onde irradiou para o Douro, com o sinónimo Sousão –, caraterizada pela polpa ligeiramente corada (sendo, por isso, tintureira) e por dar vinhos elementares, com boa estrutura aromática, encorpados, algo adstringentes, de perfil fresco, com acidez elevada.

Sousão, sinónimo duriense de Vinhão, é uma das 20 castas de vinhas muito velhas que entram no lote do vinho Conceito Tinto 2015, embora em percentagem menor do que a Touriga Franca, Touriga Nacional, Tinta Roriz, Tinta Amarela e Rufete, que predominam. Também este é um vinhão, mas noutro sentido do termo, que não se refere a casta mas a grande qualidade. Na verdade, tanto o Conceito Tinto 2015 como o Conceito Branco 2016, criados e acabados de lançar no mercado pela produtora e enóloga Rita Marques, são vinhos excelentes que merecem a melhor atenção.

É interessante notar que, tal como o tinto resulta de um lote de 20 castas, também o branco é feito de uma mistura de dez castas tradicionais do Douro, plantadas numa vinha muito velha, pré-filoxérica, entre as quais se incluem Rabigato, Códega de Larinho, Códega, Gouveio, Donzelinho Branco, Folgosão e Arinto. Assim se explica a singularidade destes vinhos e o seu incomparável caráter.

Arca Nova Primoris 2018
Cem por cento Vinhão, tem cor vermelha muito concentrada, aroma intenso a frutos silvestres maduros, típico da casta, paladar denso, não adstringente, com forte estrutura, taninos vivos sem serem agressivos, acidez vincada, enorme frescura. Acompanha pratos tão fortes como a lampreia, a cabidela ou o sarrabulho. €5,50

Conceito Douro Tinto 2015
Define-se como um “Douro clássico”: cor rubi profunda, aroma elegante e complexo, conjugando boas notas de fruta, de fumados e de especiarias; paladar envolvente, com grande intensidade e cativante frescura; final longo e cativante. Enorme aptidão gastronómica. €29,90

Conceito Branco 2016
Das uvas de dez castas de uma vinha muito velha faz-se este vinho tão concentrado como elegante, de aspeto cristalino, cor citrina com reflexos dourados, aroma fino com notas de fruta cítrica e um toque mineral, paladar rico, como só os vinhos de excelência conseguem ter. €29,90