Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Tanta coisa boa no restaurante Dom Feijão, em Lisboa

Comer e beber

Restaurante familiar de cozinha portuguesa com bons produtos, apurada culinária e grande variedade de iguarias. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva, sobre o restaurante Dom Feijão, em Lisboa

A dobrada com feijão branco e o pato no forno são pratos bem-feitos, saborosos e generosamente servidos, aos quais se juntam outros de igual valia

A dobrada com feijão branco e o pato no forno são pratos bem-feitos, saborosos e generosamente servidos, aos quais se juntam outros de igual valia

Mário João

A ementa extensa e diversificada do restaurante Dom Feijão é reforçada, na época que vai deste mês até abril ou maio, com a lampreia, muito bem confecionada em arroz ou, a pedido, à bordalesa, e ainda mais bem servida, com quatro ou cinco “argolas” em cada prato (custa €25; uma lampreia inteira, que dá para três ou quatro pessoas, fica em €75). Provavelmente imbatível, em Lisboa, pelo menos no que respeita à relação entre qualidade e preço. Bem localizado num pequeno largo contíguo à Avenida de Roma, no meio do bairro de Alvalade, o restaurante tem uma sala ampla e cheia de luz com ambiente familiar, informal, simples e acolhedor. Dão nas vistas os expositores de peixes e de carnes, pela variedade e pela qualidade dos produtos, que são evidentes.

Para os apreciadores de lampreia, a ementa é dispensável, mas vale sempre a pena recordar alguns pratos com dia fixo e de agrado geral, como os de bacalhau – cozido com grão e assado à lagareiro – à segunda-feira; o pernil de porco, à quarta; o cabrito assado e a mão-de-vaca com grão, à sexta; o arroz de tamboril, o polvo e o bacalhau à lagareiro, o cozido à portuguesa, o leitão da Bairrada, a vitela assada, o pernil e o lombo de porco preto assado, ao sábado. São pratos bem-feitos, saborosos e generosamente servidos, aos quais se juntam outros de igual valia, como a massada de garoupa, que está sempre a sair e merece o favor dos clientes pela delicadeza da sua textura e dos seus sabores; os filetes de pescada (com arroz de feijão) e de peixe-galo (com açorda simples, de garoupa ou de ovas do mesmo peixe, caso as tenha), o peixe do dia grelhado (cherne, garoupa, robalo, rodovalho, lulas e ovas, entre outros); a posta de vitela barrosã, os lagartos e as presas de porco preto, carnes cuja certificação está exposta na sala, e muito, muito mais. Petiscos e doçaria tradicionais, apetecíveis para entrada e sobremesa, respetivamente. Garrafeira adequada. Serviço simpático e competente. Dentro de semanas, no máximo dois meses, vai abrir ao lado do restaurante uma loja destinada a cozinhar para fora. A mesma comida do Dom Feijão, mas para saborear em casa.

Dom Feijão > Lg. Machado de Assis, 7D, Lisboa > T. 21 846 4038 / 96 428 5116 > seg-sáb 12h-15h30, 19h-22h30 > €20 (preço médio)