Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Restaurante Elvira, em Braga: Em carta que ganha, não se mexe

Comer e beber

Sobranceiro ao rio Cávado, continua a ter os bons pratos de sempre. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva, sobre o restaurante Elvira, em Braga

DR

À entrada de Adaúfe, indo de Braga e andados meia dúzia de quilómetros, vê-se a pequena rampa de acesso ao restaurante Elvira, num lugar tranquilo, sobranceiro ao rio Cávado, com um daqueles panoramas que nos reconcilia com a vida. Segue-se por aí com a certeza de encontrar um verdadeiro ambiente familiar e boa cozinha tradicional, com produtos e culinária de alto gabarito. A ementa é extensa e avessa a grandes mudanças, por uma razão simples: vem muita gente de fora com ideia fixa nos seus pratos preferidos.

Assim, nas entradas, estão certos os bolinhos de bacalhau, os rissóis de carne, os bifinhos de porco preto e outros petiscos simples. Nos pratos principais, o arroz de robalo com gambas continua a ser uma das iguarias mais apreciadas, pelo equilíbrio e delicadeza dos sabores; os filetes de pescada fresca com arroz de grelos apetecem sempre; o polvo grelhado, macio e apetitoso, ganha projeção maior com o puré de batata-doce que o acompanha, de há tempos para cá; o bacalhau, seja “à Elvira”, tipo “à Narcisa”, seja assado na brasa ou no forno distingue-se pela qualidade da matéria-prima e pelo acerto da confeção; e o cabrito assado com batatinhas e arroz de forno merece admiradores fiéis ao domingo.

Doçaria caseira igualmente apelativa, como o pudim Abade de Priscos, a nata de chila, o bolo de chocolate quente e as rabanadas. Muito boa garrafeira, com opções de qualidade a copo. Serviço eficiente e simpático.

Elvira > Palmeira, Av. da Marginal, Adaúfe, Braga > T. 253 628 938 > seg-sáb 12h-15h30, 19h30-23h, dom 12h-15h30 > €35 (preço médio)