Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

No restaurante Flor de Sal, no Entroncamento, há iguarias que valem a viagem

Comer e beber

Em terra de fenómenos, segundo se diz, a simples evidência de um restaurante acolhedor com uma cozinha soberba. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva, sobre o Flor de Sal, no Entroncamento

Os móveis de mercearia antiga, balanças, sacas, louças de Sacavém e fotografias criam um ambiente original

Os móveis de mercearia antiga, balanças, sacas, louças de Sacavém e fotografias criam um ambiente original

DR

O Entroncamento reserva sempre surpresas, como as de ver um restaurante com ar de mercearia antiga num bairro recente e de encontrar nele anfitriões talentosos, como o casal Margarida e Rui Honorato, ela a cozinhar, ele a receber. Quem anda atento a estas coisas da gastronomia lembra-se deles no saudoso Pic’s, da Quinta das Vieiras, em Torres Novas, que teve merecida fama. Reencontrá-los é um prazer e é fácil, apesar do desenho confuso da cidade, a partir da A23, e do restaurante Flor de Sal estar assinalado, diga-se, só com uma pequena tabuleta. No interior, pelo contrário, há incontáveis elementos que dão nas vistas: móveis de mercearia antiga, balanças, sacas (e um gato a dormir sobre uma delas), louças de Sacavém, fotografias, criando um ambiente original, rústico e requintado ao mesmo tempo.

A cozinha tem base tradicional com pratos que vêm de longe, como o bacalhau com broa na telha, já famoso no Pic’s, mas também com pratos atuais, a mostrar criatividade, tanto na confeção como na apresentação. Na ementa, propõe-se, para entrada, um misto de azeitonas temperadas, chouriça, farinheira, melão com presunto, pasta de camarão, queijo de cabra e queijo amanteigado. E depois? Depois, talvez o polvo à lagareiro com a mestria da chefe, de tenrura estaladiça e sabor delicado; o bacalhau com broa na telha, com boa posta, bom “crumble” de broa com azeite, bela apresentação e ótimo sabor; a dourada e o robalo despinhados e braseados, só os lombos com um fio de azeite e flor de sal; os secretos de porco preto no estendal, com apresentação e sabor notáveis, a carne presa com molas, o molho harmonizado com redução de laranja; o rosbife com crocante de massa filo (queijo amanteigado, mel e nozes no interior), não fatiado, que vem a ser um bom naco macio e suculento; a perna de cordeiro assada à moda da terra e servida na telha em que vai ao forno; o naco de novilho grelhado e laminado; e outras iguarias que valem a viagem e a volta, na primeira oportunidade.

Doçaria diversificada, original, deliciosa, seja o arroz-doce seja o vaso de flores ou a galinha dos ovos de ouro. Garrafeira também interessante. Serviço exemplar.

D.R.

Restaurante Flor de Sal > R. Adelaide Cabete, 21, Entroncamento > T. 91 175 7477 > ter-sáb 12h30-15h, 19h30-22h > €25 (preço médio)