Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

O conforto serve-se quente (e a fumegar) no restaurante Galeria do Largo, no Porto

Comer e beber

A sopa de cebola gratinada, o arroz caldoso de vitela e moleja com cogumelos selvagens ou o ossobuco de tamboril sobre algas marinhas e risotto nero com poejo são alguns dos sabores reconfortantes oferecidos pela carta outono-inverno do restaurante Galeria do Largo, no Porto

Arroz caldoso de vitela e moleja com cogumelos selvagens, aromatizado com azeite de trufa
1 / 5

Arroz caldoso de vitela e moleja com cogumelos selvagens, aromatizado com azeite de trufa

Carla Bessa e Fernando Bagnola

Salada de legumes tépida em vinagre balsâmico e tomilho, sementes tostadas de abóbora e requeijão de Seia
2 / 5

Salada de legumes tépida em vinagre balsâmico e tomilho, sementes tostadas de abóbora e requeijão de Seia

Carla Bessa e Fernando Bagnola

Sopa de cebola gratinada
3 / 5

Sopa de cebola gratinada

Carla Bessa e Fernando Bagnola

Ossobuco de tamboril sobre algas marinhas e risotto nero com poejo
4 / 5

Ossobuco de tamboril sobre algas marinhas e risotto nero com poejo

Carla Bessa e Fernando Bagnola

Pera e o vinho do Porto envolto em especiarias
5 / 5

Pera e o vinho do Porto envolto em especiarias

Carla Bessa e Fernando Bagnola

Chegam a fumegar à mesa e rapidamente a nuvem de aromas dos pratos se espalha pela sala do Galeria do Largo, um aconchego dos sentidos em contraste com o temporal que se vê das janelas amplas, viradas para o rodopio do largo São Domingos, no Porto. O chefe de cozinha Manuel Ferreira apostou na comida de conforto para acolher este outono-inverno, renovando de alto a baixo a carta, uma “audácia” permitida pela consolidação do restaurante do Porto A.S. 1829 Hotel ao longo destes três anos de existência. “Criamos uma equipa coesa e, agora, estamos à vontade para trabalhar melhor os produtos portugueses, de qualidade superior, como o requeijão de Seia, o fumeiro do Minho, a carne cachena, o queijo da Ilha de S. Jorge ou o vinho do Porto”, sublinha o chefe executivo do grupo Lux Hotels.

Nas carnes, alternam os sabores portugueses de tacho como o arroz caldoso de vitela e moleja com cogumelos selvagens, aromatizado com azeite de trufa (€17,50), com pratos de caça como a royale de lebre, musseline pastinaca, croquete de chouriço de cebola do Minho, bimi e jus de cereja (€18), ou sugestões mais simples, amplificando a qualidade dos nossos produtos, como a cachena DOP (vazia) com grelos suados em azeite e alho, batata sauté em cebolada e ervas e molho mirandês (€25). Já nos peixes, trabalham com novas matérias-primas, como a corvina, assada e acompanhada com esparregado de acelga e rábanos, sementes, coentros e vinho do Porto (€17,50), o ossobuco de tamboril sobre algas marinhas e risotto nero com poejo (€19,50) e a lagosta em manteiga, raviolis de sapateira, musseline de funcho e pérolas de legumes anizadas (€24).

A cozinha francesa, uma referência de Manuel Ferreira, também dá o ar da sua graça, como se vê nas entradas, onde figura a clássica sopa de cebola gratinada, coberta com massa folhada (€5,20), numa versão substancial e saborosa, ou o escalope de foie gras sobre pão brioche, terrina de maçã assada e moscatel do nosso Douro (€14). Mais do que um catálogo de técnicas, soluções bem apetitosas.

A carta continua a apresentar propostas para vários públicos, estando assinaladas uma série de propostas sem glúten, como a salada de legumes tépida em vinagre balsâmico e tomilho, sementes tostadas de abóbora e requeijão de Seia (€7,50) ou o carpaccio de veado, chutney de figos, micro verdes e lascas de queijo S. Jorge DOP (€9). A galeria vegetariana mantém-se sugestiva, com quatro opções: risotto de beterraba e pickles com crème fraîche (€14), moqueca de quiabos com cajus torrados e arroz thai (€14), esparguete biológico com cogumelos, tomate seco e pesto de espinafres (€16) e tagine marroquina (€16). Há, inclusive, uma sobremesa vegan, com cacau e castanha (€6,50), da autoria de Sara Amorim, encarregue de toda a galeria de doces, onde também se inclui a pera e o vinho do Porto envolto em especiarias, uma combinação sábia de sabores, rematada com um caldo quente, servido à mesa. Para que o calor nos acompanhe até ao final da refeição.

Até ao final do mês, a Galeria do Largo terá ainda um menu dedicado às leguminosas, com pratos tradicionais e reconfortantes como sopa da pedra, sopa de casulas, tripas à moda do Porto, feijoada à transmontana ou guisado de lentilhas com cogumelos.

O restaurante tem uma vista privilegiada para o rodopio de gente no Largo S. Domingos, no Porto

O restaurante tem uma vista privilegiada para o rodopio de gente no Largo S. Domingos, no Porto

Carla Bessa e Fernando Bagnola

Galeria do Largo > Porto A.S. 1829 Hotel > Lg. São Domingos, Porto > T. 22 340 2740 > dom-qui 12h30-15h30, 19h-22h30, sex-sáb 12h30-15h30, 19h-23h > preço médio €25, menu executivo €10,50 a €12,50