Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

A Adega do Carregal, no Porto, continua fiel à cozinha tradicional

Comer e beber

Os pratos nortenhos típicos do inverno, como o arroz de sarrabulho, são confecionados neste restaurante com esmero. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva, sobre a Adega do Carregal, no Porto

D.R.

Adega, mas só de nome, porque deixou há muito de sê-lo, ou melhor, deixou de ser o tasco de vinhos e de comidas que realmente foi, de 1920 a 1997, para se tornar um restaurante de cozinha tradicional portuguesa, com forte ligação à gastronomia regional. E se lembramos isto, agora, é por ter uma das cozinhas onde melhor se confecionam os pratos nortenhos típicos do inverno, como o arroz de sarrabulho, que está prestes a entrar na ementa, até ao fim deste mês, pela certa.

Discretamente instalado no piso térreo de um prédio antigo, junto da Praça Carlos Alberto, tem instalações acolhedoras, ambiente informal e comida excelente. Façamos um resumo: nas entradas tradicionais, temos, por exemplo, o presunto, salpicão e queijo curado do Alentejo; nos pratos principais, há dois com dia fixo e clientes certos, que são as tripas à moda do Porto, na quinta-feira, e o anho assado no forno à moda do Marco, no sábado. O cozido, o arroz de cabidela e as feijoadas, quer à brasileira quer à transmontana (esta, sobretudo no inverno, com chispe, feijão-encarnado e grelos), não têm dia certo mas aparecem na ementa com regularidade; o bacalhau “à Casa”, que é à moda de Braga (posta frita, a cebolada e as batatas fritas às rodelas), o bacalhau e o polvo à lagareiro, os filetes de pescada, os rojões e a posta de novilho à transmontana são outros motivos para ir à Adega do Carregal. Boa doçaria caseira, do leite-creme às rabanadas. Garrafeira adequada, com vinho da casa, verde e maduro, servido a copo. Serviço eficiente e simpático.

D.R.

Adega do Carregal > Trav. do Carregal, 102, Porto > T. 22 208 1200 > seg-sáb 12h-15h, 19h30-22h > €20 (preço médio)