Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Bota Velha: Os novos vinhos do Douro

Comer e beber

História de um enólogo, João Silva e Sousa, que, após quase 30 anos de carreira por conta de outrem, decide aventurar-se a solo. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva, sobre os novos vinhos Bota Velha

Conta o enólogo João Silva e Sousa que gastou as botas “à procura das vinhas antigas do Douro”. Estava na vindima de 2017, tinha acabado de montar uma adega em Penacova e contactava produtores de uvas do Douro Superior e do Cima-Corgo, que conhecia de outras andanças, para lançar o seu primeiro vinho a solo. Punha quase 30 anos de experiência ao serviço do seu novo projeto, que nesse ano daria este resultado: três mil garrafas de branco e oito mil de tinto Bota Velha Vinhas Antigas; cerca de dez mil garrafas de branco e 25 mil de tinto de Bota Velha Colheita.

Estes vinhos são novidades no mercado. Licenciado em Engenharia Agroindustrial, João Silva e Sousa iniciou a atividade profissional como enólogo da Forrester, em 1990. Depois, entre outros cargos, foi responsável pela Área Operacional Agrícola da Sogrape, consultor de várias empresas produtoras de vinhos, sócio-gerente de duas e, finalmente, enólogo e produtor do Bota Velha. A atividade desenvolvida na Sogrape levou-o a conhecer produtores e vinhas do Douro, que revisitou em 2017, à procura de uvas para uma nova aventura: fazer o seu vinho.

Andou no sobe e desce dos vinhedos do Douro e gastou botas – deliberadamente velhas, porque sabia da rudeza do terreno – à procura de vinhas antigas e dos donos, seus conhecidos. Nesse ano, que foi de calor e de seca, viu “o que as vinhas novas sofreram e o que as vinhas velhas resistiram”, tornando irreversível a sua aposta nas antigas. Depois, na adega, foi um desafio identificar as castas, algumas das quais já ninguém planta, mas, em contrapartida, provar mosto ainda por fermentar e ver como se apresenta “rosado, fruta intensa, doce, denso, boa acidez, bom corpo, 14% de álcool provável, equilíbrio”, a prometer grande vinho. E nasceu assim o Bota Velha.

Colheita Branco 2017
Um lote com as grandes castas brancas do Douro – Malvasia Fina, Viosinho, Gouveio, Rabigato, Códega do Larinho, Arinto – neste vinho de aroma intenso, frutado e floral, de paladar fresco. €7,50

Vinhas Antigas 2017
Seduz logo com a cor amarelo-dourado com laivos esverdeados e depois com aroma intenso e complexo a fruta com notas florais e nítida mineralidade, paladar com estrutura, complexidade, elegância, acidez vibrante e madeira bem integrada, final longo e persistente. €14

Colheita Tinto 2017
Touriga Franca, Tinta Roriz, Touriga Nacional, Tinta Amarela e Tinto Cão neste vinho de aroma a frutos de baga com notas de especiarias e paladar volumoso. Bom parceiro para a mesa. €7,50

Vinhas Antigas Tinto 2017
Cor rubi profunda, aroma complexo a frutos do bosque, paladar estruturado, denso, insinuante, com acidez e frescura notáveis, taninos finos e vivos, mas bem domados, conjugando intensidade com elegância. Novo para beber e a pedir tempo para evoluir na garrafa. €14