Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

17 bons vinhos para o verão

Comer e beber

Entre novidades, clássicos e outros menos falados – mas igualmente muito bons –, há vinhos verdes, brancos, rosés e tintos. As sugestões do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva

Vinhos Verdes: Todos do Avesso

Em Baião e em Resende chamam-lhe sua, mas a casta Avesso também tem raízes noutras áreas da região, onde dá vinhos leves, aromáticos, saborosos e frescos.

Casa de Vilacetinho Avesso Superior 2016
Cem por cento Avesso, com cor intensa entre limão e palha, aroma fino com notas frutadas e um toque floral de laranjeira. Paladar cheio, fresco, equilibrado, final persistente marcado pela elegância. Refinou com o tempo que leva em garrafa, prova do bom trabalho feito na vinha e na adega. €9,50

Covela Edição Nacional Avesso 2017
Só Avesso neste vinho de cor citrina com reflexos dourados, aroma frutado com notas cítricas e tropicais a que se associa um toque floral. Paladar cremoso com a fruta a impor-se, bem conjugada com a acidez, num conjunto bem estruturado, elegante, fresco, jovial e muito afirmativo. €8

Muros Antigos Avesso 2017
Um monocasta com a assinatura do enólogo-mor dos Alvarinhos, Anselmo Mendes. Cor verde-limão, aroma discreto mas expressivo, com notas de fruta e um toque mineral, paladar com boa estrutura, excelente acidez e acentuada mineralidade. Final longo, fresco. €7,50

A beleza dos rosés

Não é por vir aí o verão que apresentamos vinhos de cor rosada, mas por serem bons e versáteis.

Quinta Nova Nossa Senhora do Carmo 
DOC Rosé 2017
Tinta Roriz e Touriga Franca são as castas deste vinho de cor rosa-pálido, aroma intenso com notas de frutos vermelhos frescos, paladar intenso, fresco e elegante com apreciável complexidade. Final muito longo, equilibrado. €12,80

Quinta do Monte d’Oiro Lybra Rosé 2017
Cem por cento Syrah, de uma parcela específica para rosé numa vinha em modo de produção biológico. Cor rosada, aroma delicado com notas de frutos silvestres maduros, paladar cheio, seco, com taninos macios e acidez expressiva. Final longo, elegante, marcado pela frescura. 
€8

Crasto Rosé 2017
De uvas das castas durienses Tinta Roriz e Touriga Nacional, tem aspeto brilhante, cor salmão, aroma muito fresco, floral e frutado. Paladar com volume e estrutura, conjugando a textura suave dos taninos com a qualidade da fruta e a vibrante mineralidade. Final envolvente e refrescante. €9,90

Vinhos do Tejo, muitos e bons

O mercado conhece e acolhe os vinhos desta região vitivinícola sem, todavia, lhes dar o valor e o destaque que merecem.

Casal da Coelheira Private Collection Tinto 2015
Uvas das castas Touriga Nacional e Alicante Bouschet, cor granada intensa, aroma concentrado e complexo, com notas de fruta madura e de especiarias. Paladar elegante e austero com taninos firmes, final longo 
e profundo. Gastronómico. €10

Falcoaria Fernão Pires Vinhas Velhas Branco 2016
Monocasta Fernão Pires de vinhas com mais de 
65 anos, com fermentação e estágio em madeira de carvalho francês. Cor citrina, aroma frutado com notas cítricas e tropicais, e leve tosta da madeira. Paladar elegante, mineral, salino, persuasivo. €15

Falcoaria Colheita Tardia Branco 2014
As uvas das castas Viognier e Fernão Pires foram tocadas pela Botrytis Cinerea e tratadas com mil cuidados, da colheita bago a bago à prensagem, à fermentação do mosto e ao estágio do vinho em madeira. Cor âmbar, aroma intenso a fruta com um toque floral de laranjeira, paladar elegante e excelente acidez. Final persistente marcado pela frescura e pela complexidade. €18

Quarteto fantástico do Douro

Quatro vinhos ilustrativos do trabalho que a Sogrape desenvolve na região do Douro e do mérito da equipa de enologia dirigida por Luís Sottomayor.

Casa Ferreirinha Papa-Figos Branco 2016
Predomina a casta Rabigato. Cor de limão com reflexos dourados, aroma forte com notas florais e frutadas, e apontamentos minerais, paladar cheio e final persistente. Acompanha mariscos, peixes, carnes brancas, massas e saladas. €6,49

Casa Ferreirinha Vinha Grande Branco 2016
Predominam as castas Viosinho e Arinto. Cor citrina, aroma com notas florais, frutadas e minerais, paladar com volume e frescura, final equilibrado. Pede mariscos, peixes, saladas. €8,99

Casa Ferreirinha Vinha Grande Tinto 2015
Cor rubi profunda, aroma a frutos vermelhos e pretos com notas de especiarias e madeira. Paladar elegante com taninos finos, final longo e harmonioso. Requer peixes gordos e boas carnes. €9,99

Casa Ferreirinha Quinta da Leda 2015
Cor rubi, aroma complexo com notas de frutos pretos, especiarias, balsâmicas e madeira, paladar com volume e harmonia. Ideal para pratos de carne, caça e queijos. €40

Sua Excelência, o Alvarinho

Produtor e enólogo, Anselmo Mendes associa o seu nome a alguns dos melhores vinhos produzidos no País, em especial aos brancos da casta Alvarinho.

Contacto Alvarinho 2017
O nome vem do contacto do mosto com os folhelhos ou películas, estagiou por três meses sobre borras finas com bâtonnage. Aspeto límpido, cor pálida de limão, aroma intenso, frutado, com notas cítricas e acentuada mineralidade. Paladar poderoso, final longo. €10,50

Muros de Melgaço Alvarinho 2017
De vinhas expostas a sul com elevada maturação e níveis altos de acidez, tem cor citrina, aroma complexo com notas cítricas e minerais, paladar intenso, fresco. Final longo. €15

Curtimenta Alvarinho 2015
Feito com curtimenta, que lhe dá mais cor e mais taninos, estagiou durante 12 meses em garrafa. Cor dourada, aroma intenso com notas frutadas e sugestões de frutos secos e especiarias, paladar rico com acidez vincada e grande frescura. Final suave e longo. €26

Parcela Única Alvarinho 2016
Aspeto brilhante, cor citrina dourada, aroma concentrado a fruta com notas florais e de especiarias, paladar mineral, com fruta, acidez, madeira em harmonia. Final sedoso, longo, elegante. €31,50