Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

No Tio Pepe, em Esposende, a cozinha faz-se entre o fogão e o grelhador

Comer e beber

O tacho de arroz de peixe recende e seduz tanto como as costelinhas ou os robalos grelhados. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva

O robalo escalado na brasa, que acompanha com batatas a murro e grelos, é exemplo de como se valoriza um produto excecional

O robalo escalado na brasa, que acompanha com batatas a murro e grelos, é exemplo de como se valoriza um produto excecional

Lucilia Monteiro

Desta vez, não são as clarinhas, as cavacas e os folhadinhos, nem sequer a praia de Ofir, que nos atraem a Fão, no concelho de Esposende, mas sim o desejo de conhecer a fundo a gastronomia local, que beneficia da localização geográfica, entre mar e terra, na foz do rio Cávado. Vamos ao Tio Pepe, um dos restaurantes mais antigos da vila, que se tornou famoso com os pratos confecionados no fogão e no grelhador por Ludovina e Manuel Barbosa, respetivamente, o casal que o adquiriu em 1981.

Continua na posse da mesma família e mantém--se fiel na ementa, embora a influência do grelhador seja mais acentuada. Tem duas salas modernas e confortáveis – uma cheia de luz, outra interior –, com mesas bem postas e ambiente familiar.
Para entreter a boca de quem chega, há pão, azeitonas, manteiga, “petinhas” (chouriço crioulo) e presunto, num couvert alargado, a que se juntam a alheira e as pataniscas, para entrada. Do grelhador saem dois pratos emblemáticos: o robalo escalado na brasa (vencedor do último concurso Março com Sabores do Mar, promovido pela Câmara Municipal de Esposende) que é exemplo de como se valoriza um produto excecional; e as costelinhas à Tio Pepe, de corte fino, tamanho regular, tenras, saborosas, com molho apetitoso e acompanhamento de arroz malandrinho de feijão vermelho, que vale por si só.

Do fogão vêm outros dois ex-líbris da casa, sendo também um de peixe – arroz de corvina, caldoso, com posta inteira e delicado sabor a mar – e outro de carne – pernil no forno, com batatas assadas, grelos e arroz. Há outras boas opções, que vão da corvina, da garoupa, do rodovalho e outros peixes do dia assados na brasa e acompanhados com batatas a murro e grelos, até ao bife da vazia na grelha, bacalhau à casa, que é tipo “à Narcisa”, arroz de pato no forno (desfiado e escondido, à antiga), além da lampreia, que na sua época é rainha. Boa doçaria tradicional e regional, incluindo as clarinhas. Garrafeira apreciável, mas com escassa oferta a copo (um verde branco, e dois maduros, branco e tinto). Serviço eficiente e simpático.

Lucília Monteiro

Tio Pepe > R. dos Bombeiros Voluntários de Fão, 4, Esposende > T. 253 981 510 > seg, qua-dom 12h-16h, 19h-23h (em agosto aberto todos os dias) > €25