Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

O festival gastronómico que quer homenagear o Alentejo

Comer e beber

22 chefes nacionais e internacionais vão passar pelo Alentejo Food & Soul, em Estremoz, para cozinhar pratos inspirados na gastronomia da região

D.R.

Durante dois dias, 22 chefes de cozinha, nacionais e internacionais, vão concentrar-se em Estremoz para cozinhar pratos “simples, mas saborosos, feitos com produtos locais e para comer à mão”. É a 1ª edição do festival Alentejo Food & Soul, produzido pela agência Amuse Bouche e promovido pelo Turismo do Alentejo, que decorre nesta sexta e neste sábado, dias 2 e 3, no Centro de Ciência Viva, no antigo Convento das Maltesas. À prova haverá pita de borrego preparada pelo chefe Alexandre Silva, do restaurante lisboeta Loco, com uma estrela Michelin. A este, junta-se Maurício Vale, do Soi, também em Lisboa, que estará a cozinhar as asinhas de frango com molho coreano e salada alentejana, e, ainda, António Galapito, do restaurante Prado, que ali leva a salada de orelha de porco. De Montemor-o-Novo, vem Miguel Laffan, do L’And, com uma estrela Michelin, que traz o prato de bacalhau dourado fumado. Já com o pé no Alentejo, conte-se com os tacos de javali feitos por Gonçalo Queiroz, do restaurante Origens, em Évora, entre outros cozinheiros que vão estar a servir sopas, pratos de carne e de peixe, e sobremesas. Por um lado, a ideia deste festival, que se espera vir a ser itinerante, “é homenagear a região do Alentejo, os seus sabores, os seus produtos e a sua gente, elevando a modernidade e a inovação”, diz Ana Músico, da Amuse Bouche, que organiza também o festival gastronómico Sangue na Guelra, e por outro, “descentralizar este tipo de iniciativas que normalmente acontece nas grandes cidades. Há nesta região um calor especial”, remata.

Alentejo Food & Soul > Centro Ciência Viva de Estremoz > Convento das Maltesas, Estremoz > 2-3 jun, sáb-dom 12h-22h