Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

A qualidade reafirmada d'O Gaveto, em Matosinhos

Comer e beber

Instalações renovadas com a mesma cozinha simples e exata que fez do restaurante uma referência gastronómica da região. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva

A remodelação deu ao Gaveto um ar mais moderno, preservando a traça, o ambiente e a cozinha tradicional ligada ao peixe e ao marisco

A remodelação deu ao Gaveto um ar mais moderno, preservando a traça, o ambiente e a cozinha tradicional ligada ao peixe e ao marisco

LUCILIA MONTEIRO

A recente remodelação deu-lhe um ar mais moderno e funcional, mas preservou a traça, o ambiente e o conceito de cozinha tradicional ligada ao peixe e ao marisco, característica de Matosinhos. No decurso das obras, O Gaveto funcionou noutras instalações, a centenas de metros, e os clientes foram atrás, numa demonstração clara de apego. Depois, foi um voltar a casa, encontrando-a renovada, com os aquários de mariscos (e de lampreias, nesta época), à entrada; o concorrido balcão, à esquerda; as montras de peixe e a cozinha, em frente; e a sala de refeições, à direita, recolhida, com paredes brancas, lambris de azulejos, teto forrado a madeira, cadeiras confortáveis e mesas com atoalhados brancos. A escadaria de acesso ao piso de cima, o que é novo, dá para uma sala ampla, com luz natural a jorros, e bar de apoio, ideal para festas; e, ainda, terraço ao ar livre para fumar.

Lucília Monteiro

A gastronomia é o que se sabe: produtos de qualidade, sabores naturais, culinária simples. Para entrada, insinuam-se os mariscos – camarão da costa, perceves, ostras, amêijoas à Bulhão Pato, lagostins e lavagantes, entre outros. Todos os dias há pequenas surpresas que podem ser, por exemplo, petingas fritas, bolinhos de bacalhau ou salada de ovas de pescada. Nos pratos principais destacam-se os peixes, pela frescura e pela confeção, irrepreensíveis: garoupa na grelha; peixe-galo frito, com uma açorda de ovas a rescender a hortelã; robalo no sal, com o gosto do mar; pargo no forno; lampreia em arroz e à bordalesa, graúda, bem cozinhada; sável frito, com salada. Também a açorda de lavagante, a maionese de lagosta e o arroz de tamboril são pratos simples e bons. O mesmo se diga das carnes, seja o bife à Gaveto, feito na frigideira com amêijoas, camarão e batatas fritas, sejam os clássicos da cozinha tradicional, com dias fixos: rojões à moda do Minho, quarta-feira; arroz de pato à antiga, quinta; tripas à moda do Porto, sábado; cabrito e vitela assados no forno, domingo. Todos os dias há um prato de bacalhau diferente. Doçaria tradicional diversificada. Garrafeira interessante, sobretudo no que respeita aos vinhos do Douro. Serviço profissional.

O Gaveto > R. Roberto Ivens, 826, Matosinhos > T. 22 937 8796 > seg-dom 12h-24h > €35 (preço médio)