Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Em contagem decrescente para provar as novidades do festival Peixe em Lisboa

Comer e beber

Pratos com peixes e a mariscos preparados por chefes conceituados, três novas esplanadas e conversas em torno da cozinha vão estar em destaque de 5 a 15 de abril, no festival Peixe em Lisboa, no Pavilhão Carlos Lopes. Haverá ainda concursos para eleger as melhores pataniscas e pastéis de Nata e um mercado cheio de coisas boas para ir espreitar e (claro!) levar para casa. Por agora, fica-se com a água na boca e a contar os dias que faltam até 5 de abril

Tal como acontece nos festivais de música, também o Peixe em Lisboa tem as suas cabeças de cartaz bem definidas. E uma programação recheada de boas conversas, acompanhadas por iguarias onde predominam os peixes e mariscos.

Na 11.ª edição do Peixe em Lisboa, que vai realizar-se de 5 a 15 de abril, no renovado Pavilhão Carlos Lopes, em Lisboa, não vão faltar muitas “estrelas” ligadas à cozinha nacional e internacional: umas são já conhecidas do evento, outras que se estreiam pela primeira vez no “melhor e mais importante festival gastronómico do País”, afirmou Duarte Cordeiro, vice-presidente da Câmara Municipal de Lisboa, na conferência de apresentação que decorreu esta quarta, 14, na Associação de Turismo de Lisboa (ATL), a dois passos do Terreiro do Paço.

Começa-se por apresentar os dez restaurantes que vão ocupar a sala principal do festival organizado pela ATL com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa. À repetente marisqueira Ribamar de Sesimbra, o único restaurante presente em todas as edições deste festival, juntam-se os estreantes Taberna Fina, do chefe André Magalhães e a Casa do Bacalhau, de João Bandeira, o vencedor do Concurso de Pataniscas na edição do ano passado.”Quem quiser apreciar um sem número de pratos de bacalhau pode começar por esta casa”, afirma Duarte Calvão, o diretor do Peixe em Lisboa.

O Loco, do chefe Alexandre Silva, é uma das estreias no festival Peixe em Lisboa

O Loco, do chefe Alexandre Silva, é uma das estreias no festival Peixe em Lisboa

O Loco (premiado com uma estrela Michelin) é outra das novidades deste ano, um “restaurante que apresenta uma cozinha inovadora e vanguardista feita por um dos chefes mais criativos do nosso País, o Alexandre Silva”, define o vice-presidente da CML. Ainda na categoria dos “principiantes” marcará presença o Mariscador, que será liderado, assim que abrir, pelo talentoso chefe João Bandeira, da Taberna Ó Balcão, em Santarém. “O seu novo restaurante, o Mariscador, está quase abrir no bairro de Campo de Ourique em Lisboa. Será uma boa aposta”, acredita Duarte Calvão.

O chefe Rodrigo, Castela, da conhecida Taberna Ó Balcão, em Santarém, prepara-se para abrir o Mariscador em Lisboa

O chefe Rodrigo, Castela, da conhecida Taberna Ó Balcão, em Santarém, prepara-se para abrir o Mariscador em Lisboa

Mario Cerdeira

Para completar a lista dos dez participantes; e continuar a alimentar o pecado da gula; acrescentam-se mais cinco restaurantes que já conhecem os cantos à casa: o Ibo Restaurante, do chefe João Pedrosa, que liga as cozinhas moçambicanas e a portuguesas; o japonês Kanazawa, de Paulo Morais; A Cevicheria, do Kiko Martins, o Arola e o Varanda do Hotel Ritz, chefiado por Pascal Maynard.

Para lá da área reservada a estes restaurantes, com “portadas” abertas durante todo o dia, o Peixe em Lisboa, conta, também com a presença (e a sabedoria) de José Avillez, do premiado Belcanto (com duas estrelas Michelin), a 12 de abril, e de João Rodrigues, do restaurante Feitoria (uma estrela Michelin), a 15 de Abril, que vão falar para uma plateia que se enche habitualmente de chefes, cozinheiros, e muitos apaixonados pela gastronomia. Para além dos nomes consagrados da cozinha, haverá oportunidade de ouvir e de aprender com jovens chefes estrelados nacionais: João Oliveira (6 de abril), do Vista Restaurante, em Portimão, Tiago Bonito (7 de abril), do Largo do Paço, em Amarante, Vasco Coelho Santos (7 de abril), ligado ao projeto Euskaluna, dedicado a jantares privados, no Porto e no dia 14, apresentam-se Diogo Noronha, do Pesca, em Lisboa e Diogo Rocha, da Mesa de Lemos, em Viseu.

Haverá mais novidades nesta edição do Peixe em Lisboa, como as três esplanadas que vão ser montadas no exterior do Auditório Carlos Paredes. Duas vão ter vista privilegiada para o Parque Eduardo VII, a outra para a Rua Sidónio Pais. “Aproveitar e desfrutar da beleza desta localização fantástica é um dos objetivos desta novidade”, diz Duarte Calvão. Mas não é só no exterior que se vão ver alterações - o auditório mudará para uma outra sala “mais ampla e com melhores condições”, conta. No total haverá 500 lugares sentados.

Desta longa programação salientam-se ainda o Concurso de Pataniscas que vai acontecer no dia 9 de abril, presidido por Maria de Lourdes Modesto e regressa o Melhor Pastel de Nata, a 11 de abril, que mais uma vez deixa a responsabilidade de encontrar o melhor bolo no gastrónomo Virgílio Nogueiro Gomes, presidente do júri, entre outros membros.

"Vamos entrar na segunda década de existência deste que é um dos eventos mais importantes de Lisboa. Esperamos que de 5 a 15 de abril, Lisboa se transforme na Capital Mundial do Seafood", remata Duarte Cordeiro, vice-presidente da Câmara Municipal de Lisboa. Já falta pouco.

A chefe An Ros, do restaurante Hisa Franko, na Eslovénia, eleita a Melhor Chefe Feminina do Mundo em 2017, participa no Peixe em Lisboa, no dia 10 de abril

A chefe An Ros, do restaurante Hisa Franko, na Eslovénia, eleita a Melhor Chefe Feminina do Mundo em 2017, participa no Peixe em Lisboa, no dia 10 de abril

Não são só as estrelas nacionais que vão participar no festival Peixe em Lisboa, tome nota dos chefes internacionais que vão marcar presença

8 abr: Ashsley Palmer-Watts, do londrino Dinner (com duas estrelas Michelin)

9 abr: Anthony Genovese, chefe do Il Pagliaccio, em Roma

10 abr: Na Ros, eleita melhor chefe feminins do Mundo em 2017, no restaurante Hisa Franko, na Eslovénia

11 abr: Andrew Wong, à frente do londrino Wong (uma estrela Michelin)

13 abr: Iván Domínguez, do restaurante Alborada (uma estrela Michelin), na Corunha

Peixe em Lisboa > Pavilhão Carlos Lopes, Parque Eduardo VII, Lisboa > 5-15 abr, qui (5 abr) 18hh-24h, 6-14 abr, 12h-24h, dom (15 abr) 12h-18h > €15 (entrada 1 dia), <12 anos grátis, 9 abr, seg (dia económico) 1 entrada de €15 por pessoa confere o direiro a um consumo de €10. Durante a semana 12h-15h, dá direiro a duas degustações de €5