Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

O café de especialidade já se bebe (e come!) na Spirito do Porto e Braga

Comer e beber

O café de especialidade já chegou às cafetarias Spirito Cupcakes & Coffee no Porto e em Braga, onde se bebe – e também se come – em saborosos tiramisus, brigadeiros ou profiteroles com craquelin. Vai uma bica?

Além de entrar na maioria das bebidas da Spirito Cupcakes & Coffee, o novo café de especialidade faz parte das receitas dos gelados e da pastelaria, como os brigadeiros

Além de entrar na maioria das bebidas da Spirito Cupcakes & Coffee, o novo café de especialidade faz parte das receitas dos gelados e da pastelaria, como os brigadeiros

Lucília Monteiro

A Spirito Cupcakes & Coffee já nos habituou a não deixar créditos por mãos alheias. Daí ter contratado David Coelho, barista tricampeão nacional, para criar uma mistura (blend) de café exclusiva para as duas lojas Spirito, no Porto e em Braga – na cidade minhota, aliás, esta será a primeira cafetaria/pastelaria a servir café de especialidade. “Achávamos que o café era o nosso ponto mais frágil. Precisávamos de mudar e queríamos exclusividade”, reconhece Nuno Freitas, um dos donos da marca nascida, há sete anos, em Braga.

O lote de grãos de arábica, selecionados por David Coelho e torrados na loja 7g Roaster, em Vila Nova de Gaia, são uma conjugação de café com três origens: do Brasil (70%), “com notas de chocolate, frutos secos e um toque de noz”, como nos explica o barista; da Colômbia (20%), com sabor a chocolate de leite e mel; e de plantações do Panamá (10%), mais escuro e encorpado.

O novo café da Spirito passa a fazer parte de 70% das bebidas, desde o normal expresso ao café de filtro (brewing), até aos cappuccinos e americanos, servidos quentes ou frios.

O novo café da Spirito passa a fazer parte de 70% das bebidas, desde o normal expresso ao café de filtro (brewing), até aos cappuccinos e americanos, servidos quentes ou frios.

LUCILIA MONTEIRO

O mais curioso é que o novo café da Spirito – que passa a fazer parte de 70% das bebidas, desde o normal expresso ao café de filtro (brewing), até aos cappuccinos e americanos, servidos quentes ou frios – entrará também nos gelados e na pastelaria. “Somos os primeiros a colocar café de especialidade nos doces”, congratula-se Nuno Freitas, marido de Nádia Freitas, a criadora das receitas que ainda este ano devem dar origem a um livro. Nos célebres gelados da marca (a Spirito já criou mais de 300 sabores), o lote deste café entra na receita do tiramisu moka, cremino e, claro, no de café. Já na montra da pastelaria figura discretamente na lista de ingredientes dos brigadeiros, do profiterole com craquelin, e, dentro de dias, também do cheesecake japonês.

O café de especialidade é um dos ingredientes do tiramisu da Spirito, assim como do brownie, um dos bolos mais vendidos nesta cafetaria

O café de especialidade é um dos ingredientes do tiramisu da Spirito, assim como do brownie, um dos bolos mais vendidos nesta cafetaria

Lucília Monteiro

“O café especializado está a fazer o mesmo caminho que o vinho”, afirma David Coelho, enquanto explica as (muitas) diferenças entre os grãos robusta mais usados nas cafetarias e os arábica, essenciais para o café de especialidade, com um processo distinto de cultivo, colheita, torra e preparação, obedecendo a um critério rigoroso de medições antes de ser servido na chávena. “A seguir à água, o café é a segunda bebida mais consumida do mundo”, garante o barista. “O nosso país é ainda um pouco pobre em relação ao café. Tem muito potencial para crescer”.

Spirito Cupcakes & Coffee > Praça Gomes Teixeira, 36, Porto > dom-ter 13h30-19h, qua-sáb 13h30-19h, 21h-00h; Largo de São João do Souto, 19, Braga > seg-qui 13h30-19h, sex-sáb 13h30-19h, 21h-00h