Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

À marisqueira e peixaria Mar, em Lisboa, apetece ir e voltar

Comer e beber

Gambas “al ajillo”, ostras ao natural e polvo assado estão à prova no Mar, a nova marisqueira e peixaria no Parque das Nações, em Lisboa. Ali, o peixe e o marisco serve-se à mesa já cozinhado, mas também se pode levar cru para ser preparado em casa

Há coincidências engraçadas, como aquela que o chefe André Veríssimo, do restaurante Mar, em Lisboa, partilhou com a VISÃO Se7e. “Ao fim de 17 anos, voltei ao sítio onde a minha carreira começou”, lembrando os tempos em que nesta mesma morada funcionava o restaurante Brisa do Rio, especializado em cozinha portuguesa. “Foi o meu primeiro trabalho, depois de ter tirado o curso de cozinha.” André Veríssimo regressa agora para comandar esta nova mariscaria, uma palavra que reúne as funções de marisqueira e de peixaria, dos proprietários Joaquim Nico e Rui Matos, aberta em outubro passado no Parque das Nações.

Felipe Gomes

Quando se entra no Mar, é a bancada de peixe fresco que chama à atenção. Ao lado, fica o aquário com lagostas e santolas, deixando adivinhar o banquete que se seguirá. “Não usamos peixes de aquacultura, apenas espécies pescadas no mar”, explica o chefe, que passou pelas cozinhas dos restaurantes Ministerium, Duplex e O Nobre, antes de aqui chegar. É o caso dos robalos e dos pregados, capturados em Peniche, ou das ostras da ria de Aveiro. Do Sul, da região do Algarve, chegam as gambas, e por vezes, os percebes. E, dos Açores, o atum, a garoupa e o lírio.

A refeição pode começar com um pratinho de copa Joselito (€12) e um queijo de ovelha amanteigado (€4,50). De seguida, peçam-se uns croquetes de novilho com mostarda (€3,50) e um creme de marisco (€5,50), dois pratos que, segundo o chefe André Veríssimo, não podem faltar numa marisqueira. “São clássicos e obrigatórios, assim como o prego e o pudim de ovos”, acrescenta. Aconselha-se também a prova da mariscada (€65, 2-3 pessoas), composta por percebes, ostras, camarões, gambas do Algarve, lagosta e sapateira. Entre as sugestões mais pedidas encontram-se o arroz de marisco 
(€38, 2 pessoas) e o polvo assado com batata-
-doce, molho fricassé e pimentos padrón (€16). E, porque nem tudo o que vem à rede é peixe, também a carne marca presença à mesa, como o chuletón de carne maturada por 65 dias (€48), com 600 gramas, ideal para duas pessoas. Por fim, prove-se a mousse de chocolate branco, com pistácio e lima (€4), que deixa a boca doce e fresca. Já de saída vem-nos à memória a frase publicitária “há mar e mar, há ir e voltar”, da autoria de Alexandre O'Neill. É que também a este Mar apetece ir e voltar.

As encomendas de peixe e marisco devem ser feitas com 24 horas de antecedência. O cliente pode levar o que chega do mar na sua versão crua, para preparar em casa, ou já cozinhado pelo chefe André Veríssimo.

Felipe Gomes

Mar > R. Ilha dos Amores, 62E, Lisboa > T. 96 016 6641 > seg-sáb 12h30-15h, 19h-23h