Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

A Ladurée já está em Lisboa e traz muito mais que macarons

Comer e beber

A icónica casa de chá francesa chegou em versão restaurante à Avenida da Liberdade, em Lisboa. 
No menu, os doces convivem com as especialidades salgadas, os champanhes e os cocktails

A decoração, em cores pastel, é a imagem da marca francesa em todas as Ladurée espalhadas pelo mundo

A decoração, em cores pastel, é a imagem da marca francesa em todas as Ladurée espalhadas pelo mundo

O ambiente transporta-nos para a corte francesa do século XVIII. É assim 
por todas as Ladurée espalhadas pelo mundo e agora também em Lisboa, na Avenida da Liberdade, onde abriu portas, no início de novembro, o primeiro restaurante da marca em Portugal, mesmo ao lado da remodelada Fashion Clinic. 
A boa vizinhança não foi fruto do acaso. Uma porta automática faz a passagem entre lojas, projetos da responsabilidade da Amorim Luxury, que criou uma “experiência” de compras, em que a moda encontra a gastronomia e vice-versa.

Quem chega ao Tivoli Forum, onde a Ladurée se instalou, facilmente identifica a loja, com uma esplanada em tons de verde e cadeiras de verga. No entanto, é lá dentro que o universo da marca francesa se mostra com todo o requinte e a tradicional decoração em cores pastel, as mesmas dos macarons, a especialidade doce que mais identifica a casa – embora por aqui também se tomem cocktails coloridos e exuberantes ou flutes de champanhe francês, acompanhados por especialidades salgadas, que, a pedido, chegam às mesas. Na Ladurée não há horários para as refeições. Ali, a todas as horas do dia, é possível tomar um chá acompanhado de um croissant de nozes (€2,20), uma das viennoiseries da carta, pedir o pequeno-almoço (€15 e €25) ou alguma iguaria de qualquer um dos outros menus. 
A cozinha funciona ininterruptamente e é daí, sob a supervisão da chefe Sofia Oliveira, que saem a sanduíche club de salmão, o lombo de pregado e pratos de cozinha francesa como o vol-au-vent ou o croque-monsieur. O hambúrguer e o carpaccio de bacalhau, por exemplo, fazem parte das sugestões introduzidas pela chefe portuguesa e, por isso, só existem na Ladurée de Lisboa.

As tentações doces, essas, estão expostas na montra envidraçada: redondinhos, perfeitinhos e coloridos, os macarons vêm diretamente de Paris (€2,10 cada). Entre os sabores permanentes, de chocolate ou pistácio, e as criações da estação, como maracujá e castanha, a escolha torna-se difícil. Mais ainda, porque ao lado está a coleção de pastelaria clássica, com os Ispahan e Plaisir Sucré, e os Café Olé e Cydonie, estes dois criações de Claire Heitzler’s, chefe de pastelaria da Ladurée. Em Lisboa, todas estas especialidades são replicadas pelas mãos do chefe Joaquim de Sousa, segundo as diretrizes da casa-mãe. Tudo igualzinho, como se estivéssemos em Paris.

Tarte de maracujá e framboesa

Tarte de maracujá e framboesa

Para a “experiência” ser completa, é possível levar uma lembrança Ladurée para casa. A linha Les Secrets Ladurée está disponível em Portugal e é composta por chás, porta-chaves, sacos, velas e compotas.

Ladurée > Tivoli Forum > Av. da Liberdade, 180, Lisboa > T. 21 314 5399 > seg-dom 8h-20h