Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Os 24 novos restaurantes do Porto (e arredores) de 2017 onde vale a pena ir

Comer e beber

Entre os muitos restaurantes que abriram no último ano no Porto e arredores, selecionámos os 24 que merecem uma visita. Para quem só quer petiscar, para os adeptos do saudável, para os que não dispensam os pecados da carne nem as iguarias doces. Para todos os gostos, portanto

O Typographia Progresso é o mais recente projeto do chefe Luís Américo

O Typographia Progresso é o mais recente projeto do chefe Luís Américo

Lucilia Monteiro

Almeja Abriu em dezembro, este restaurante com cozinha de autor, de raízes muito portuguesas e influenciada pelos produtos de mercado e da época.

Armazém do Peixe É na castiça vila da Afurada, em Vila Nova de Gaia, num antigo estaleiro recuperado pelo arquiteto Miguel Meirinhos que está este restaurante onde o peixe é rei e senhor.

Bao’s Taiwanese Burguer Com uma ementa dedicada aos bao, os pãezinhos asiáticos recheados e feitos ao vapor, este restaurante da Rua de Cedofeita, recebe-os diretamente de Taiwan, tal como os condimentos.

Bola Falafel Fica na Boavista, o primeiro restaurante israelita do Porto, que é também o único kosher do País. Ali todos os ingredientes são preparados de acordo com as normas da religião judaica, como escrevemos neste trabalho sobre os sabores do Médio Oriente.

Café Progresso O velhinho café, já com 118 anos, reabriu renovado. O café de saco que deu nome à casa mantém-se, mas a ele juntaram-se foccacias e pizzas, bem como opções mais saudáveis como saladas e panquecas doces e salgadas.

Euskalduna Studio Abriu nos últimos dias de 2016, mas foi em 2017 que deu que falar. O restaurante de autor do chefe Vasco Coelho tem um menu de dez pratos e serve apenas 16 pessoas por noite.

Grow Food House Os ingredientes orgânicos vêm diretamente de quintas de produtores locais para a mesa deste restaurante aberto na Rua das Flores, com comida saudável, biológica e sazonal.

Il Fornaio 178 Um daqueles restaurantes que nos fazem viajar até Itália sem ter de sair do Porto. Tudo ali é genuíno e saboroso, desde o pão de alho às pizzas napolitanas feitas em forno a lenha de cúpula dourada.

Ikeda Japanese Cuisine Não serve apenas sushi, que é apresentado como mais um elemento neste restaurante japonês, cuja carta foi elaborada para agradar tanto aos puristas da cozinha nipónica como a quem não aprecia peixe cru.

Japo – Tokyo Flavours É pelas malgas de arroz (domburi) e pelos noodles (ramen) que a maioria dos clientes se dirige ao mais recente projeto do chefe Ruy Leão. Para conferir neste trabalho sobre pokés e chirashis.

Mito Comida autêntica para partilhar é o que o chefe Pedro Braqa serve no seu primeiro restaurante no Porto. São pratos focados no ingrediente e na identidade portuguesa, mas com inspiração numa casa de petiscos, de base francesa e com um marcado toque asiático.

Meat Smokehouse Situada numa das principais ruas de Guimarães, a casa do chefe Eurico Peixoto serve carnes que se desfazem na boca, fumadas durante horas, para conquistar o palato do cliente.

Mezzaluna Foi numa zona nobre de Vila do Conde que Daniel Faria abriu o seu segundo restaurante, que é a casa das massas e pizzas da cidade, mas também serve alguns sabores bem portugueses.

Mondo Deli Restaurante e loja de design onde cabe também um ateliê. Fica na Rua do Almada e só este ano passou a funcionar em pleno com uma nova carta, que oferece uma cozinha de fusão.

Muu Uma casa feita de pormenores onde se servem seis tipos de corte de carne, com diferentes tempos de maturação e índice de gordura, sem esquecer as opções vegetarianas.

O Travessa O restaurante da Foz tem deliciosos petiscos, música de fundo e decoração de muito bom gosto. Não falta uma esplanada bem preparada para os dias frios.

Panca – Cevicheria e Pisco Bar Camilo Jaña e Vasco Mourão, a dupla que fez nascer na zona da Foz restaurantes como o Cafeína e Terra, voltaram a juntar-se para criar a primeira cevicheria da cidade, onde há traços de fusão entre a cozinha do Perú e a influência nipónica.

Ao Páteo das Flores vai-se para jantar, mas também para beber apenas um copo e provar uns petiscos

Ao Páteo das Flores vai-se para jantar, mas também para beber apenas um copo e provar uns petiscos

Lucília Monteiro

Páteo das Flores Inserido num antigo “páteo” da Casa dos Constantinos, combina um wine bar e um restaurante, onde se encontram tábuas de queijos e enchidos, petiscos, tibornas e pratos mais elaborados.

Pedro Limão Genuinamente inovador, o chefe Pedro Limão recebe-nos, atrás do balcão ou na cozinha, para nos servir o almoço ou apenas um copo de vinho.

Terra Nova Com uma vista fantástica sobre o rio Douro, neste restaurante da Ribeira, o bacalhau e as ostras são os ingredientes principais da carta, que sem ser extensa ou complicada faz sair da cozinha do chefe Rafael Gomes muitos outros petiscos.

Theatro Embora já sem palco, aqui encontram-se um restaurante, um wine bar, uma livraria e uma galeria de arte, para oferecer ao cliente alguns dos melhores prazeres da vida.

Typographia Progresso O mais recente projeto de Luís Américo, que ocupa o antigo edifício de uma tipografia na Rua Sousa Viterbo, é restaurante, padaria, garrafeira e queijaria.

Twins 19-74 A icónica discoteca da Foz reabriu como bar e restaurante com esplanada e uma carta cheia de sabores portugueses, servidos em doses generosas para partilhar.

Zenith Brunch & Cocktails Um lugar feito à medida de quem entra, por isso, a qualquer hora, servem os clássicos ovos Benedict na companhia de panquecas, saladas, tostas e smoothie bowls.