Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Idealdrinks: O vinho como paixão

Comer e beber

Empresário e epicurista, Carlos Dias investiu, com êxito, nos vinhos portugueses. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva, sobre a Idealdrinks

A empresa Idealdrinks tem uma história digna de ser contada. Razão e paixão – eis os motivos que levaram Carlos Dias, o empreendedor milionário que criou a marca de relojoaria de luxo suíça Roger Dubuis, entretanto vendida, a investir nos vinhos em Portugal. Tão ousado como perfecionista, fundou a Idealdrinks, há dez anos, para a produção de vinhos, destilados e azeites, “que se ambiciona sejam embaixadores do que de melhor se faz no nosso país”, em palavras suas. Nestes dez anos adquiriu oito quintas, nas regiões da Bairrada, Dão e Vinhos Verdes, incluindo o Paço da Palmeira, que escolheu para sua residência temporária quando vem a Portugal, e a Quinta do Seminário, em Coimbra, onde instalou a sede do grupo.

A Quinta Colinas de São Lourenço, com 80 hectares de vinha, no coração da Bairrada, foi a primeira aquisição, em 2009, com os vinhos e espumantes Principal, Colinas e São Lourenço (a Quinta da Malandrona, situada nas proximidades, acrescenta 14 hectares de vinha). Seguiu-se o Paço da Palmeira, que tem história e 28 hectares de vinha em que predomina a casta Loureiro, que dá os excelentes monovarietais Eminência e Royal Palmeira. Também histórica é a Quinta da Pedra, em Monção, onde existe a maior vinha contínua de casta Alvarinho em Portugal (43 hectares) e que produz os vinhos comercializados sob as marcas Quinta da Pedra e Longos Vales. Igualmente em Monção fica a Quinta dos Milagres, com 3,5 hectares de vinha, só da casta Alvarinho, fonte do varietal Milagres.

A Quinta da Curia, junto das Termas, tem 10 hectares de vinha, de cujas uvas se faz o vinho Quinta da Curia Clefs d’Or Tinto. Na Quinta de Bella, em pleno Dão, a vinha ocupa 25 dos 70 hectares da propriedade e origina os vinhos Dom Bella Tinto, Dom Bella Pinot Noir Tinto, Bella Superior Branco e Bella Superior Tinto. Um portefólio impressionante, do qual recolhemos três exemplos.

Royal Palmeira Branco 2015
Uvas da casta Loureiro, aspeto límpido, cor brilhante amarela--esverdeada, aroma apelativo e refrescante a flores e a frutos, com notas tropicais e um toque cítrico, paladar cheio, fresco, muito equilibrado. Final longo e persistente. Fica na memória. €11,75

Colinas Reserva Tinto 2010
Uvas das castas Touriga Nacional, Cabernet Sauvignon e Merlot na origem deste tinto de cor rubi, aroma intenso a frutos pretos maduros com notas de fumados e de especiarias, paladar elegante, com acidez equilibrada e taninos macios. Prontíssimo para beber, mas pode evoluir bem na garrafa. €13,20

Espumante Colinas Brut Nature Branco 2012
Uvas brancas, da casta Chardonnay, com belíssimo dourado e alguns laivos esverdeados, aroma floral e frutado, vivo, fresco, jovial, e paladar elegante com boa harmonia. Para beber só ou à mesa. €16,20