Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Fundação Eugénio de Almeida: Pêra-Manca e outros valores

Comer e beber

Acaba de sair o Tinto 2013, acontecimento a registar, sem esquecer outros vinhos da Adega da Cartuxa. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva

A Adega da Cartuxa serviu de auditório para a exibição de um sexteto de vinhos notável: Pêra-Manca Tinto 2013, Pêra-Manca Branco 2015, Scala Coeli Tinto Petit Verdot 2014, Scala Coeli Branco Alvarinho 2015, Cartuxa Reserva Tinto 2014 e Cartuxa Colheita Tinto 2014. O protagonismo do Pêra-Manca confirmou-se por ser de categoria à parte e de produção limitada. Raro, por consequência. Criado em 1990, só foi produzido em 14 colheitas de qualidade excecional. Aos favores do ano, junta-se o trabalho minucioso na vinha e na adega, misto de técnica e de arte, desde a seleção rigorosa das uvas das castas Trincadeira e Aragonez de talhões de uma das vinhas mais velhas, até à recolha cuidadosa dos bagos, um a um; à fermentação em balseiros de carvalho francês com temperatura controlada; à maceração pós-fermentativa prolongada; e aos estágios, primeiro em tonéis de carvalho francês, durante 18 meses, depois em garrafa, a partir de 2015. Pelo meio, provas e mais provas, até à seleção e ao corte final. Desse labor do enólogo Pedro Baptista e da sua equipa resultou um vinho singular que, noutros tempos, seria classificado como “verdadeiro néctar”.

A Adega da Cartuxa produz ainda outros vinhos de categoria: o Pêra-Manca Branco 2015, também de um duo de castas portuguesas, neste caso Antão Vaz e Arinto, elaborado com os mesmos cuidados do tinto e, como ele, precioso; o Scala Coeli, topo de gama com as melhores vinificações de cada ano das castas menos tradicionais no Alentejo, como o Petit Verdot 2014 e o Alvarinho 2015; e os Cartuxa Reserva e Colheita 2014, o primeiro resultante de uma seleção das vinhas mais velhas.

Pêra-Manca Tinto 2013
Cor granada intensa e profunda, aroma muito fino e fresco, dominado pela fruta, com notas de trufa, especiarias e balsâmicas; paladar fresco, denso, encorpado, com fruta excelente, taninos robustos e acidez muito equilibrada; final complexo, longo e persistente. Manancial de sensações harmoniosas e modelo de sedução. €200

Pêra-Manca Branco 2015
Com a sua cor verde citrina levemente dourada; o aroma intenso a fruta madura com notas de frutos secos, flor de laranjeira e algum tostado; o paladar muito fresco, com volume, persistência e um toque mineral que já se mostrara no nariz; e o final longo, complexo e elegante, este vinho desmente quem ainda diz que não temos grandes brancos. €35

Cartuxa Colheita Tinto 2014
Cor granada concentrada; aroma intenso a terra, trufa, esteva e compota de frutos silvestres; paladar fresco, volumoso, equilibrado, com taninos robustos, acidez viva e notas de madeira bem integradas; final longo e persistente com elegância e complexidade. €15