Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Restaurante O Burgo: Elogio da cozinha regional

Comer e beber

Pratos tradicionais da Serra da Lousã cheios de sabor e de saber culinário que não se podem perder. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva, sobre o restaurante O Burgo, na Lousã

O Burgos, na Serra da Lousã, tem um ambiente acolhedor

O Burgos, na Serra da Lousã, tem um ambiente acolhedor

Os 80 lugares do restaurante O Burgo estavam ocupados, como habitualmente, naquele domingo fatídico dos incêndios que devastaram as florestas do norte e centro do país e espalharam perigos e medos por todo o lado. Foi o que aconteceu naquele lugar paradisíaco, junto das piscinas naturais, da ermida de Nossa Senhora da Piedade e do castelo, a três quilómetros da Lousã, quando os clientes e os donos do restaurante viram na televisão responsáveis locais que alertavam para o avanço incontrolado do fogo em direção à serra. Hesitaram entre sair, correndo o risco de ir o encontro das chamas, ou ficar, sabendo que elas podiam irromper por ali a qualquer momento. Ficaram. Entretanto, o vento rodou para sul e levou as chamas noutra direção, depois de atingirem Serpins e Vilarinho, a dois, três quilómetros dali. Nos dias seguintes ninguém apareceu no restaurante. Só uma semana depois regressaram os primeiros clientes, refeitos do susto e saudosos das comidas que a D.ª Conceição faz. A sua cozinha é familiar, genuinamente beirã, deliciosa.

Em ambiente acolhedor, a refeição começa invariavelmente com os enchidos da serra – farinheira, morcela e chouriço – ou cogumelos com queijo de cabra, pataniscas de bacalhau, favas ou as feijocas com chouriço, entre outros petiscos. A seguir, impõe-se o cozido do Talasnal com os sabores das carnes, dos enchidos e dos legumes concentrados pelo forno, dentro da broa. É um prato digno de ser visto e saboreado.

Mas há outras propostas sérias, como o cabrito assado no forno à maneira regional, muito tenro e saboroso; o coelho com molho à bruxa, que leva abóbora, cebola e vinagre; o veado com tortulhos, estes de cultivo e por isso sempre presentes; o javali com castanhas, intenso e gostoso; o bacalhau com migas e outros cozinhados bem feitos e apresentados.

Doçaria regional apelativa, de que são exemplos a tigelada da Beira, o pudim de mel e castanhas e os seios de noviça (claras em castelo com doce de ovos). Garrafeira adequada.

O Burgo > Nossa Senhora da Piedade, Lousã > T. 239 991 162 > ter-sáb 12h-15h, 19h30-22h30, dom 12h-15h > €25 (preço médio)